Há cinco meses sem salários, professores do PRONATEC preparam novo protesto

Sem receber salário desde agosto de 2015, os professores do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC) ofertado pelo Instituto Federal de Sergipe (IFS) já preparam nova manifestação para reivindicar o pagamento dos salários atrasados.

Depois da última manifestação de professores realizada no dia 19 de janeiro, que contou com a presença de dirigentes da Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), aproximadamente 50% dos professores receberam o salário referente ao mês de agosto. No entanto, a professora Miriam Guimarães Macedo explica que a situação continua irregular, pois o Ministério da Educação já apresentou para a mídia nacional os comprovantes de todos os repasses referentes ao ano de 2015. “Através de nota oficial o IFS divulgou em dezembro que o pagamento está atrasado por problemas administrativos. Mas em nenhuma das ocasiões a comissão de professores é sequer recebida pelo reitor ou pela coordenação do PRONATEC”.

Professora de Turismo, Míriam Guimarães afirma que lecionou no PRONATEC quando este era ofertado pelo SENAC e nunca enfrentou qualquer problema de atraso no pagamento do salário. Da mesma maneira, a professora garante que o Instituto Federal de Alagoas não tem atrasado o pagamento o salário dos professores do PRONATEC. “Existe algo muito obscuro na administração do IFS dos repasses do Governo Federal referente ao PRONATEC. Professores que deram aulas em maio e junho tiveram desconto no contracheque de 11% referente ao INSS, mas o repasse não está sendo feito. Estamos preparando nova manifestação, pois percebemos que o pagamento dos salários só é feito à medida que protestamos e denunciamos”.

Presidente da CUT/SE, o professor Rubens Marques garante que a CUT/SE participará de todos os protestos pelo pagamento do salário atrasado dos professores do PRONATEC. “Quando se trata de atraso no pagamento de salário de quem prestou serviço para o PRONATEC, a situação é grave. Estamos falando de um Programa Federal. A direção do IFS precisa se pronunciar de forma clara e objetiva, ao invés de ficar passando a responsabilidade para terceiros. Mais grave ainda é quando se assume publicamente que houve problema na administração de recursos. As pessoas trabalharam precisam receber seus salários. Os trabalhadores do PRONATEC poderão contar com a CUT em qualquer instância, para protestar e denunciar este absurdo”.

Fax Aju