Presos Cabo da Marinha e criminosos que mataram professora

Na madrugada desta sexta-feira, 22, uma operação conjunta entre as polícias Civil e Militar desencadeou a desarticulação de uma associação criminosa especializada em roubo a chácaras e casas de veraneio na região praieira - Mosqueiro, Robalo, Praia do Saco e Abaís. Ao todo, foram presos 10 homens e apreendidos dois adolescentes.

São imputados ao grupo, a autoria de 16 crimes, dos quais entre eles, está o latrocínio ocorrido no último dia 30, a uma professora aposentada, no povoado Robalo, que resultou na morte da vítima e na subtração frustrada do veículo.

De acordo com a delegada da 4ª Delegacia Metropolitana, Mayra Moinhos, as investigações iniciaram em 2015, após um roubo a um bar e restaurante na Orla de Aracaju “Nos chamou a atenção o volume de assaltantes, cinco indivíduos armados com armas longas e encapuzados; e a periodicidade com que ocorriam, semana sim e semana não, tínhamos um assalto a chácaras ou casas de veraneio na zona de expansão”, detalha a delegada.

O Delegado-Geral, Everton Santos, relatou a complexidade da operação. “ O secretário Mendonça Prado determinou que déssemos ênfase aos assaltos realizados reiteradamente na região de praias do Mosqueiro, Saco, Abaís, Caueira. A investigação identificou diversos assaltos atribuídos ao grupo, inclusive a morte da professora. Os delegados responsáveis pela 4ªDM solicitaram ao judiciário as medidas cautelares e, com apoio da PM, por meio do Batalhão de RadioPatrulha (BPRp), foi desencadeada a operação com mais de 100 homens”, relata Everton Santos.


Os líderes do grupo, Petrônio Hora Filho, mais conhecido como 'Poló' e Leniton José dos Santos, vulgo Leu, eram os responsáveis pelo empréstimo de armas àqueles que não tinham, bem como escolha dos alvos e aluguéis de carros para condução do bando.

A delegada Mayra destaca, inclusive, a tentativa de um homicídio cometido pelo grupo no período das investigações. “No dia 11 de novembro eles foram matar um desafeto, numa invasão do Mosqueiro, momento em que resultou no ferimento de Leniton, esse porém, apesar da logística montada pelo grupo, foi o único ferido na ação.


Ao Batalhão de RadioPatrulha coube o cumprimento de cinco mandados de prisão, entretanto, como destaca o sub-comandante Lucas Rebello dois confrontaram com os patrulheiros, vindo à óbito. “Samuel dos Santos, conhecido como 'Negrete', possuía dois mandados de prisão, um pela participação direta no latrocínio da professora Maria Dolores e outro pelos roubos investigados. Na casa dele foram aprendidos um revólver cal.38 e 75 aparelhos celulares. Já Marcelo Bruno estava no primeiro assalto que originou a instauração do procedimento, conduzido pelos delegados Mayra Moinho e Marcos Garcia datada de outubro, quando invadiram a chácara de um policial militar ”,  comenta o sub-comandante.

As investigações apontam a participação de 'Negrete' em nove dos 16 crimes investigados e a contribuição de Marcelo em cerca de seis.

“O trabalho da polícia continua. São dez dias para os nove inquéritos serem concluídos, individualizando a conduta de cada um deles, o reconhecimento das vítimas, a recuperação de objetos e a identificação de receptadores. As diligências tendem a se prolongar, pois outros indivíduos estão envolvidos com menor importância no grupo. Priorizamos por deflagrar as medidas mais graves e os executores da quadrilha”, destaca Mayra Moinhos.

Na operação estiveram presentes membros da 4ª Delegacia Metropolitana (4ªDM), do Batalhão de Polícia de RadioPatrulha (BPRp), da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol), do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), o Grupamento Especial de Repressão e Busca da Polícia Civil (Gerb), da Delegacia Regional de Estância, da 9ª Delegacia Metropolitana e o Delegado-Geral.

Presos

Foram presos na Operação Veraneio Petrônio Hora Filho (Poló); Plasiton Hora (Neném); Williams Santos (Jubileu); Rodrigo dos Santos Linhares; Enisson Marques Batista (Martelo); Leniton José dos Santos (Leu); Anderson Carlos Santos da Conceição; Jackson Pereira Joventino; Maykon Michael de Melo Santos (Myke); Luiz Ricardo Dantas de Menezes (Galeguinho); além de dois adolescentes de 16 anos.


SSP/SE