Retirada de placa de inauguração de estádio em Itabaiana gera revolta

Após o governador Jackson Barreto assinar o decreto que mudou o nome do estádio Presidente Médici para Etelvino Mendonça, as placa de inauguração e reforma da praça esportiva foram retiradas e gerou revolta nos torcedores.

A retirada aconteceu na última sexta-feira, dia 22, após uma visita de Sidrack Marinho, um dos responsáveis pela administração de praças esportivas da Secretaria de Esportes do Estado. Na ocasião, o ex-árbitro transmitiu a ordem dada pelos seus superiores para que fosse feita a retirada das placas.

O coordenador do setor esportivo da FM Itabaiana, Genário Santos, reconhece que a mudança do nome do estádio foi importante, mas acredita que a escolha do novo homenageado deveria ocorrer por meio de uma consulta a população. Ele lamenta a retirada das placas "estão apagando nossa história".


A placa de inauguração foi colocado em 7 de março de 1971, data em que ocorreu o jogo entre Itabaiana e Grêmio (resultado final de 0x0). Foi uma tarde inesquecível e uma partida de futebol da melhor qualidade, apesar de o público ter voltado para casa sem ver gols, mesmo com a equipe do Grêmio contando com a presença do tricampeão mundial, o lateral-esquerdo Everaldo, que travou um acirrado duelo com o veloz e habilidoso ponta-direita serrano Edmílson Santos, este não deu vida fácil ao famoso lateral. Naquela ocasião, o time Porto porto-alegrense homenageou o Itabaiana com afixação de uma placa.

Além da placa de inauguração foi retirada também a placa de reforma do estádio e a da cabine que homenageia o radialista Aroldo Lessa. Entramos em contato com a Secretaria de Comunicação do Governo e aguardamos a resposta sobre a justificativa da retirada das placas.

Itnet.com