Jackson Barreto será ouvido pela Comissão da Verdade

Nesta quarta-feira, 24, o governador Jackson Barreto presta depoimento à Comissão Estadual da verdade. A oitiva está marcada para as 9 horas, no Auditório do Museu da Gente Sergipana. Até o dia 26 de fevereiro, serão ouvidas mais cinco vítimas do regime militar instaurado no Brasil pelo Golpe de 1964. Nesta segunda fase, serão ouvidos também Delmo Naziazeno, Milton Alves, Carlos Alberto Menezes, José Elias Pinho de Oliveira e Marcélio Bonfim.

Instituída em 26 de junho de 2015, por meio do decreto nº 30.030, a Comissão Estadual da Verdade objetiva o levantamento de informações relativas ao período de 1947 a 1985, e tem caráter independente, com a cooperação das Secretarias de Estado da Mulher Inclusão, Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh), e da Casa Civil. Conforme texto do decreto, a Comissão Estadual deve ser um instrumento para identificar e tornar pública as graves violações aos Direitos Humanos praticados durante o regime militar, ainda que não tenha função punitiva.

A Comissão é formada por seis integrantes, os quais ouvirão cerca de 20 pessoas. As sessões públicas são, contudo, apenas uma das estratégias de coleta de material. Haverá ainda, se necessário, novas oitivas e o recolhimento de depoimentos daqueles que desejam depor de maneira privada ou por escrito, além do acesso aos arquivos públicos, para que seja construído um relatório final.

Todos os depoentes foram vítimas da “Operação Cajueiro”, desencadeada em Sergipe pelos militares, no dia 20 de fevereiro de 1976. A primeira sessão de depoimentos foi realizada de 26 a 29 de janeiro, quando foram ouvidos depoimentos de Milton Coelho, Wellington Mangueira e Bosco Rollemberg.

Fonte: ASN