Gravações sugerem que Dilma tentou evitar A prisão do Ex-presidente Lula

O juiz federal Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, retirou, nesta quarta-feira (16) o sigilo de interceptações telefônicas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

As gravações sugerem que a presidente Dilma Rousseff tentou evitar a prisão do ex-presidente, nomeado ministro-chefe da Casa Civil. Em diálogo com Lula, a presidente fala para o petista usar o termo de posse [de ministro de Estado] em caso de necessidade.

Ministros de Estado gozam de foro privilegiado e só podem ser julgados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Com isso em mente, o entendimento dos investigadores da Operação Lava Jato é que se o juiz Sergio Moro autorizasse um mandado contra Lula, seguindo a orientação da presidente, Lula mostraria o termo de posse de ministro. 

Veja o diálogo entre Lula e Dilma: 

Dilma – Alô.
Lula – Alô.
Dilma – Lula, deixa eu te falar uma coisa.
Lula – Fala querida. “Ahn”
Dilma – Seguinte, eu tô mandando o “Bessias” junto com o PAPEL pra gente ter ele, e só usa em caso de necessidade, que é o TERMO DE POSSE, tá?!
Lula – “Uhum”. Tá bom, tá bom.
Dilma – Só isso, você espera aí que ele tá indo aí.
Lula – Tá bom, eu tô aqui, eu fico aguardando.
Dilma –  Tá?!
Lula – Tá bom.
Dilma – Tchau
Lula – Tchau, querida.

A informação foi revelada pela GloboNews. 

No despacho em que libera as gravações, o juiz Sergio Moro afirma que, “pelo teor dos diálogos degravados, constata-se que o ex-presidente já sabia ou pelo menos desconfiava de que estaria sendo interceptado pela Polícia Federal, comprometendo a espontaneidade e a credibilidade de diversos dos diálogos”.

Em outra conversa com a presidente Dilma, Lula afirma que a 24ª fase da Operação Lava Jato, em que ele foi alvo de uma condução coercitiva, foi um ato de pirotecnia orquestrado pelo juiz Sergio Moro.

Nós temos um Supremo Tribunal Federal totalmente acovardado, um parlamento todo acovardado (...), nós temos um presidente da Câmara fudido, um presidente do Senado fudido. Fica todo mundo no compasso de que vai todo mundo se salvar. Eu estou assustado com a República de Curitiba. A partir de um juiz de primeira instância tudo pode acontecer neste país, afirmou o ex-presidente. 

Fax Aju