Amadense empata com o Sergipe em 1 a 1 no João Hora

Um está na briga pelo título. O outro não. A partida entre eles não valia mais nada. Mas mesmo assim, a torcida do primeiro não gostou nada do que viu. Foi assim que a torcida colorada assistiu o Sergipe empatar com o Amadense em 1 a 1 em pleno estádio João Hora de Oliveira neste sábado, 5, pela nona e última rodada da primeira fase do estadual. Levi abriu o placar no primeiro tempo para os visitantes, mas Vitor Palito empatou na segunda etapa.

Com o resultado, o Sergipe encerra a primeira fase na quarta colocação com 15 pontos. Já o Amadense terminou com 7 pontos na oitava colocação. Credenciado para o hexagonal, o Sergipe pegará o Boca Junior no sábado, 12, no Francão. Já o Amadense, presente no quadrangular da morte, terá pela frente o Lagarto, no Brejeirão, no mesmo dia.

O jogo

O Sergipe parecia confiante na ideia de dominar o Amadense apenas com um time misto em um jogo de cumprimento de tabela. Mas foi o alviverde que começou o jogo por cima, mais agressivo. Aos poucos, porém, o anfitrião tomou as rédeas da situação. Aos 25, Tutinha mandou um tiro cruzado de fora da área que deu trabalho para o goleiro Léo Muricy, que espalmou para escanteio.

Dez minutos depois, porém, o Amadense investiu num contra-ataque que deu certo: Igor Baiano disparou pela esquerda, cruzou rasteiro para a pequena área e Levi, com frieza, tocou para o fundo das redes: Amadense 1 a 0. Inicialmente, a torcida parecia não acreditar no resultado. Mas no intervalo, os mais alterados dirigiram grande variedade de impropérios à diretoria do alvirrubro.

No segundo tempo, o técnico Roberval Davino colocou Lulinha e Vitor Palito para aumentar a agressividade do Sergipe. Mas quem começou dando sustos foi o Amadense. Após chute cruzado de Tiquinho, Rafael Córdova bateu roupa e a zaga teve de trabalharpara afastar. Aos quatro minutos, porém, Vitor Palito fez valer sua entrada em campo.

Após jogada pela esquerda, a bola parou nos pés de Palito, que, dentro da grande área, ajeitou e mandou de pé direito pro fundo do gol: 1 a 1. Aos 13, o próprio Palito quase ampliaria se não fosse a zaga do Amadense, que afastou um toque sutil ainda em cima da linha. Já aos 40, o zagueiro Carlos Henrique viu o goleiro adiantado, fez a bola viajar do meio da rua e marcaria um gol antológico se não fosse o travessão. E ninguém mais balançou as redes.

FICHA TÉCNICA
Sergipe 1 x 1 Amadense
Gols: Levi (34’ 1t), Vitor Palito (4’ 2t)

SERGIPE
Rafael Córdova, Glawber, Alexandre, Rodrigo Sabiá, Maykon, Airton, Baco (Lulinha), Brendon, Giovani (Bruninho), Yannick, Tutinha (Vitor Palito)

AMADENSE
Leo Murici, Tiquinho, Gabriel, Cleriston, Uillian (Pitoco), Lelê, Cássio, Castro, Levi (Mangabeira), Wesley Marques (Matheus Paulista), Igor Baiano

Cartões amarelos: Gabriel, Brendon, Leo Muricy

Infonet