Betinho agradece ao Confiança e diz que emocional pesou na temporada

Após dois anos e vinte dias, Betinho se despediu dos jogadores do Confiança na tarde desta quinta-feira, no Estádio Sabino Ribeiro. Ele foi demitido no início da tarde após três derrotas consecutivas no Campeonato Sergipano. Na despedida, agradeceu a diretoria e explicou o motivo do fraco desempenho da equipe na temporada.

- Com tristeza que deixo o Confiança, não queria sair nesta situação, mas ao mesmo tempo consciente que os resultados ruins aumentam a pressão sobre o presidente e a diretoria. Infelizmente acabou minha participação. Quero agradecer ao Confiança pela oportunidade, quando aqui no Nordeste ninguém me conhecia. Durante estes dois anos tivemos muitas felicidades. Foram dois títulos estaduais e um acesso para o Campeonato Brasileiro da Série C - lamentou Betinho.

- Nós montamos um grupo mantendo a base do ano passado e buscamos reforços de acordo com as condições financeiras do clube. Tivemos algumas boas partidas contra o Bahia e Santa Cruz, apesar das derrotas, nos saímos muito bem contra o Flamengo e oscilamos muito no Campeonato Sergipano. Acho que o fator emocional foi fundamental para essa má fase. Uma derrota já era motivo de muita pressão dos torcedores, que já se viam, na obrigação de vencer na partida seguinte. Além disso, entendo que o desgaste físico também contribuiu para os maus resultados - analisou o treinador.

Paulista, Betinho vai continuar morando em Aracaju. Sua filha estuda na capital sergipana e o treinador achou melhor não voltar para São Paulo, enquanto aguarda propostas para treinar outro time.

Globo Esporte / SE