Eduardo Amorim: Quem sofreu o golpe foi cidadão Brasileiro

“Embora o governo afirme que está sofrendo um golpe, quem sofreu o golpe foi o povo brasileiro, quando acreditou nesta gestão e agora paga o preço de toda essa crise estabelecida no país”, afirmou o senador Eduardo Amorim durante entrevista no final da tarde da terça-feira.

Entre a votação de uma Proposta de Emenda à Constituição e discursos no Plenário, o senador disse que “nós que já fomos a sexta economia do mundo, hoje somos a nona; a inflação, que estava controlada há pouco mais de duas décadas, atualmente, passa dos 11%”, explicou ao destacar que “estamos enfrentando um índice histórico de desemprego”.

O senador descordou do advogado-geral da União quando ele afirmou que o relatório “não é processo de investigação. É um processo de condenação”. Para o líder do PSC no Senado, “condenado, lamentavelmente, está o povo brasileiro, que carece de atendimento na rede pública de saúde e morre nas filas; com a enorme e incontestável recessão”.

Crises

“Embora alguns insistam que a maior crise seja a econômica fiscal, tenho dito repetida vezes, que é também, ética, moral e, sobretudo, de credibilidade”, disse Eduardo. Para ele, “o que temos é um horizonte de incertezas”.

Ao detalhar e concordar com o processo de impedimento da presidente da República, Dilma Rousseff, o senador acredita que para sair “dessa tempestade”, seria necessário corrigir o rumo, trocar o comandante e a rota. “Não é possível esperar para ver o que vai acontecer. Por isso sou favorável ao impeachment”.

O senador enfatizou que com uma possível troca de governo, as inúmeras crises seriam estancadas enquanto chegasse o período de novas eleições. “Fazendo uso consciente do voto podemos eleger alguém que fará mais a fundo as mudanças tão necessárias para o país e assim retomar o crescimento”, acredita Eduardo.

Assessoria de Imprensa
Senador Eduardo Amorim (PSC-SE)