André reage e diz que Dilma se ajoelhou ás propinas reveladas pelo lava jato

O líder do Governo na Câmara dos Deputados, André Moura (PSC/SE), reagiu com veemência a declarações da presidente afastada Dilma Rousseff (PT), em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo na edição antecipada deste domingo (29), que circulou ontem à tarde.

A petista diz ser o deputado Eduardo Cunha (PMDB) pessoa central do governo Michel Temer, razão para o presidente ceder a pressões. “Isso ficou claríssimo agora, com a indicação do André Moura [para líder do Governo na Câmara dos Deputados]. Eduardo Cunha não só manda, ele é o governo Michel Temer e não há governo possível nos termos do Eduardo Cunha”, disse ela, completando: “Vão ter de se ajoelhar”.

Em nota distribuída à imprensa nesta manhã, André Moura classifica as declarações como “desajustadas, resultado do desespero pela perda do poder”. Diz ainda estar “pasmo com a desfaçatez do PT e de sua representante, que ultrapassa todos os limites e ataca o presidente Michel Temer e a minha Liderança”. Para o parlamentar, “quem se ajoelhou foi Dilma Rousseff, que se rendeu às propinas no escândalo revelado pela Operação Lava-jato”.

André Moura também criticou a “incompetência e irresponsabilidade na condução do governo”, o que teria motivado o “impeachment [aprovado] pela maioria da Câmara dos Deputados e do Senado, em respeito à opinião da maioria da população brasileira”. Finalizou manifestando indignação e repúdio às palavras da presidente afastada, e concluiu: “O povo do nosso país não se deixará enganar pelos inúmeros malfeitos de Dilma e seu desastroso governo”.

Fax Aju