Morre aos 73 anos o escritor sergipano Hunald Alencar

A literatura sergipana perde um dos seus ícones. Faleceu na madrugada deste sábado (21), o escritor e professor Hunald Alencar, 73 anos, membro da Academia Sergipana de Letras. Ele sofreu um infarto e não resistiu. O seu velório ocorre na Osaf da Rua Itaporanga, no centro de Aracaju. Já o sepultamento está marcado para às 16 horas no Cemitério Santa Izabel, na capital.

Hunald Fontes de Alencar é estanciano, nascido em 10 de novembro de 1942. O filho do poeta Clodoaldo de Alencar e Dona Eurydice Fontes de Alencar graduou-se em Ciências Jurídicas e Sociais, e atuou como professor de Língua Portuguesa e Literatura, jornalista, teatrólogo, diretor da Galeria de Arte Álvaro Santos (Aracaju), compositor musical e letrista.

Com 60 anos de carreira e 12 livros lançados, foi premiado em vários festivais de música. Com a obra Vassalagens das Pedras, ganhou o prêmio “Santo Souza” pela prefeitura de Aracaju.

Seu trabalho mais recente, o espetáculo musical Billie Holiday que narra a trajetória dramática da jazzista americana Lady Day, estreou esta semana. No começo deste mês o Tribunal de Contas do Estado (TCE) também promoveu o relançamento de um dos seus livros de poesias, o “Quatro Monólogos Trágicos e outros poemas”.

Com informações de Literatura Sergipana
Foto: reprodução TCE/SE