Após operação da PF contra banda Aviões, empresários tomam medida radical

A operação 'For All', da Polícia Federal, que investiga a sonegação de imposto por parte da banda Aviões do Forró através da produtora A3 Entretenimento, provocou mudanças no dia-a-dia de diversos cantores, de forró e também do sertanejo, um dos gêneros com mais movimentações milionárias no país. 

Segundo a coluna Retratos da Vida, do jornal Extra, a partir de agora, os cantores estão proibidos de ostentar nas redes sociais, com fotos das suas mansões, carros de luxo e viagens. De acordo com a publicação, a ordem partiu dos empresários, que estão apreensivos com a investigação que tem como alvos, não só as bandas, mas também empresas na área de shows e eventos.

A operação For All investiga esquemas de lavagem de dinheiro, sonegação e fraude no Imposto de Renda. A estimativa preliminar já identificou mais de R$ 500 milhões em valores não declarados. A Justiça Federal também decretou o bloqueio de imóveis e a apreensão de veículos pertencentes a pessoas investigadas.