Nova fuga em massa é registrada no presídio de Nossa Senhora da Glória

A diretora do Presídio Regional Senador Leite Neto, Renata Azevedo, confirma que 39 homens fugiram da unidade na noite de sexta-feira (7) utilizando um túnel. O presídio fica localizado no município de Nossa Senhora da Glória, no sertão sergipano. Equipes policiais continuam fazendo buscas e, até o fechamento desta reportagem, apenas quatro haviam sido recapturados. Entre os foragidos, criminosos de alta periculosidade acusados de diversos homicídios.

Renata Azevedo explica que os detentos utilizaram buracos feitos anteriormente e que não foram usados na outra fuga em massa registrada no dia 29 de setembro deste ano, quando mais de 30 escaparam também por um buraco. Apenas três desses, foram recapturados até este sábado (8).

O presídio está interditado desde o primeiro semestre deste ano pelo juiz Hélio Mesquita, da Vara das Execuções Criminais, por causa da superlotação.

O delegado Jorge Eduardo dos Santos Filho informou que três mulheres, parentes de detentos, foram presas por ajudarem na fuga. Um taxista também foi levado para a delegacia para prestar esclarecimentos, mas foi liberado em seguida.

Superlotação x Segurança

De acordo com o Sindicato dos Agentes Penitenciários e Servidores da Secretária de Justiça do Estado de Sergipe (Sindpen), o presídio tem sete guaritas e nenhuma tem vigilância. Mesmo após as fugas, o presídio tem o dobro da capacidade, abriga 345 detentos e foi feito para receber apenas 150 internos.

Na noite de sexta-feira (7) estavam trabalhando apenas cinco agentes penitenciários. “Essas fugas em massa já eram esperadas, devido ao total descaso por parte do governo com o sistema prisional sergipano”, revelou o presidente do Sindpen, Luciano Nery.

“As guaritas estavam sendo ativadas com pagamento de horas extras por parte da Sejuc. Com a greve dos agentes, o sindicato pressionou para que ninguém quisesse tirar reforço de plantão recebendo horas extras e desde então as fugas tornaram-se frequentes. O valor pago em horas extras chega próximo a R$ 3 mil ao mês e mesmo o assim os agentes, por conta da greve, se recusam a aceitar. Eles sabem que sem guarita a possibilidade de fuga é constante e usam isso para pressionar governo a atender as reivindicações da categoria”, explicou Antônio Hora Filho, gestor da Secretaria de Estado da Justiça e de Direito ao Consumidor (Sejuc).

Ainda segundo o secretário, o Departamento do Sistema Prisional (Desipe) vai transferir dez agentes do Complexo Penitenciário Doutor Manoel Carvalho Neto (Compecan) e quatro da Cadeia Pública Territorial de Nossa Senhora do Socorro (Cadeião) para reforçar o efetivo no Preslen em Glória. “Vamos continuar oferecendo horas extras para aqueles que quiserem acionar guaritas”, reforçou Antônio Hora.

“Primeiro, não estamos em greve. Segundo, o reforço é optativo, tira quem quer, por se tratar de um serviço extraordinário no dia de folga. O agente penitenciário trabalha no dia de folga se quiser, isso é um paliativo. Há mais de um ano o Governo do Estado deveria ter realizado o concurso público é até agora nada”, rebateu Nery.

Buscas

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) informou na tarde deste sábado (8) que mobilizou equipes das polícias Civil e Militar para recapturar os fugitivos do Presídio Regional Senador Leite Neto (Preslen), localizado no município de Nossa Senhora da Glória, no Sertão sergipano.Dos 39 que fugiram na noite de sexta-feira (7), apenas quatro foram recapturados. Já dos 32 que fugiram em 29 de setembro, apenas três foram presos novamente.

Segundo nota oficial enviada pela SSP, além de policiais lotados na região, houve o acionamento das seguintes unidades especializadas: Coordenadoria de Policia Civil do Interior (Copci), Companhia Independente de Operações em Área da Caatinga (Ciopac), Grupo de Ações Táticas do Interior (Gati) e Grupamento Tático Aéreo (GTA).

“A contribuição da população é essencial para que a polícia recaptura os fugitivos. As denúncias devem ser feitas pelos telefones 190, 181 ou do aplicativo Disque Denúncia. A informação será mantida no mais absoluto sigilo”, diz trecho do comunicado.

G1/SE