Caso de polícia: Time em Sergipe tem contratos suspeitos e más condições

Na manhã desta quinta-feira, o Sindicato dos Atletas Profissionais de Futebol de Sergipe (Sinapese) e membros da Associação de Garantia ao Atleta Profissional de Sergipe (Agap/SE) fizeram uma visita ao município de Maruim, a 30 quilômetros da capital sergipana. Lá, eles encontraram os atletas em condições precárias. 

De acordo com o representante do sindicato, Silvio Alves de Freitas, a história é a seguinte: O empresário e diretor de futebol trouxe de São Paulo alguns jogadores para vestir a camisa do Maruinense na Série A-2 do estadual deste ano. 

O representante foi conversar com os atletas e descobriu que havia vários contratos de trabalho desportivo com possível falsificação de assinatura do médico, tendo em vista que nenhum dos atletas passou por inspeção médica e odontológica. 

- Entramos em contato com o médico que foi apresentado no contrato e ele nos informou que não assinou nenhum desses contratos, esclarecendo que nunca assinou qualquer tipo de contrato desportivo, apesar de trabalhar no município. Ele nos pediu sigilo sobre o nome, mas nos garantiu que não participou de nada relacionado ao Maruinense. 

Inclusive já foi à delegacia, prestou um boletim de ocorrência sobre os fatos relacionados ao nome dele e o competente inquérito já foi instaurado para apuração dos fatos que acabei de narrar. Além do médico, alguns atletas também já prestaram boletim de ocorrência - explicou o presidente da Agap Sergipe e vice-presidente do Sinapese.           

O Fantasminha Camarada foi eliminado do Campeonato Sergipano da Série A-2 no último domingo, após a última rodada da fase de grupos. O alvinegro de Maruim teve uma péssima campanha. Em seis partidas foram três empates e três derrotas, ficando como último colocado na chave B. Mas os adversários que fazem parte do mesmo grupo podem ser beneficiados com toda essa situação.

- Com todos esses problemas haverá uma série de prejuízos. Primeiro, o clube poderá ser penalizado perante à Justiça do Trabalho. Segundo, sendo o autor do delito identificado, o mesmo poderá ser apenado pelo juízo criminal competente. E terceiro, haverá ainda uma consequência no âmbito desportivo, já que o time pode ser julgado, podendo ainda ter a recomendação da sua desfiliação perante a Federação Sergipana. Se o Maruinense for punido, automaticamente a tabela poderá sofrer alterações - afirmou Silvio Freitas.

Globo Esporte / SE