Irritado, Jackson chama Senadores de “Rabugento, moleque e vagabundo”

Entrevista de Jackson chamou a atenção pela forma dura quando se referiu aos senadores. Jackson classificou senador Valadares como “rabugento, gaga, traidor e oportunista”

O governador Jackson Barreto (PMDB), concedeu uma entrevista na manhã desta terça-feira (01), ao programa A Hora da Verdade e demonstrou muita irritação com os três senadores sergipanos, principalmente a Antonio Carlos Valadares (PSB) e Eduardo Amorim (PSC). Se no discurso em comemoração à vitória de Edvaldo Nogueira (PCdoB), Jackson criticou  os senadores, na manhã de hoje, o governador desafiou Eduardo Amorim a “dizer na minha frente que sou frouxo”.

Jackson Barreto resolveu na manhã de hoje colocar para fora toda a raiva que tinha guardado por não dizer nada durante a campanha. “Eu guardei tudo isso durante a campanha para não criar marola, mas agora chega. Esse senador Vagabundo, covarde, frouxo e preguiçoso, que não trabalha, que não faz nada no senado, agora vem para Aracaju me chamar de frouxo?”, disse Jackson.

O governador durante a entrevista que durou cerca de uma hora, se concentrou apenas em continuar as duras críticas aos senadores e também ao empresário Edvan Amorim, que segundo Jackson Barreto teria usado uma parente como “laranja”. Jackson disse ainda que “esse senadorzinho frouxo, não saiu em defesa para ficar ao lado do irmão porque estava sendo beneficiado”, acusou.

Sobre ser chamado de frouxo, Jackson Barreto demonstrou que está disposto a resolver o assunto a qualquer custo. O governador deixou claro que caso encontre o senador, irá questioná-lo e “convidá-lo” a dizer em sua frente. “Este senador moleque não merece respeito. Venha dizer na minha frente e vou lhe mostrar quem é frouxo. Quando lhe encontrar vou lhe perguntar senador vagabundo, se eu sou frouxo. Frouxo e covarde é você”, disse Jackson.

Jackson Barreto não esqueceu de criticar o prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM). “Eu dei conselho para ele se aposentar, mas ele não quis me ouvir e tomou ferro”, ironizou o governador.

Mas as criticas maiores foram feitas ao senador Antonio Carlos Valadares e o empresário Edvan Amorim. Sobre Valadares, Jackson afirmou que “o senador Valadares é odiento, gaga. Eu não pensei que ele depois de velho ia ficar tão mentiroso. É um velho rabugento, nojento”, acusou.

Jackson afirmou por várias vezes que o senador Valadares “é traidor, me deu o golpe, é um oportunista. Ele precisava da união de todo mundo para se eleger senador. Agora, sua vida de golpista acabou. Agora na base aliada do interior, ou fica lá ou fica cá. Valadares não vai enganar mais. Voce cansou de enganar e dar golpe”, acusou.

Sobre o empresário Edvan Amorim, o governador Jackson Barreto o acusou de ter contraído um empréstimo no valor de R$ 120 milhões para aplicar na campanha de Eduardo Amorim em 2014. Diga que é minha mentira. Ele ai queria que o processo viesse para Itabaiana mas a justiça mandou devolver para Goiás”, disse Jackson se referindo ao senador que no mesmo momento concedia entrevista a uma emissora.

O deputado estadual Robson Viana também foi lembrado pelo governador, por ter apoiado a campanha de Valadares Filho. “Eu não vou perdoar ele não. Ele sabe que eu arrumei emprego para um irmão dele em Brasília e ele ganha mais que o governador. E ai ele vai usar as redes sociais para me criticar. Eu avisei Robson, mas ele não quis me ouvir”, disse Jackson, chegando a afirmar que não faz conta de seu voto na Alese. “ele fica lá no canto dele eu no meu cá. Eu ajudei muito os irmãos dele. Fica em paz. Eu vou perder meu tempo com Robson Viana”, ironizou Jackson.

Munir Darrage