Reservatórios de água em Sergipe estão secando

O clima seco e a ausência de chuvas no estado de Sergipe têm afetado os recursos hídricos e preocupado a população que depende deles. A Lagoa do Algodão no município de Cedro de São João (SE) praticamente desapareceu, já na cidade de Ribeirópolis (SE) uma barragem está com um volume muito baixo de água e não deve resistir por muito tempo.

Na Região do Baixo São Francisco, os moradores do Povoado Poço dos Bois, município de Cedro de São João (SE), nos últimos dois meses vinham percebendo que a Lagoa do Algodão, que mede cerca de quatro hectares e já chegou a ter mais de 3 metros de profundidade, secava gradativamente. O local é usado para pescaria, irrigação e mata a sede dos animais. “Ela está aterrada, nunca foi limpa e com a longa estiagem  ficou assim. Agora só tem uma poça de água”, lamentou o professor Gilson dos Santos.

“Ano passado também ficou assim, mas foi por pouco tempo porque a chuva chegou logo. Sempre observo a previsão do tempo e não há expectativa delas aparecerem por agora. O Riacho Jacaré, que passa também pela cidade está secado. O meu sentimento é de tristeza”, disse Gilson.

No Povoado João Ferreira, distante 6km da sede do município de Ribeirópolis (SE), fica a barragem responsável pelo abastecimento das propriedades rurais de cerca de 200 famílias, que dependem da pesca e da agricultura irrigada. Segundo os moradores, a situação de seca é a mais severa dos últimos anos.

“O nível está muito baixo e esta situação nunca aconteceu e a capacidade está menor do que 5%. No sábado, os moradores disseram que a água era suficiente apenas para mais 8 ou 10 dias, pela retirada grande de água para a irrigação. É muita coisa feita de forma irregular”, disse o morador Leobaldo Andrade.

Representantes da Prefeitura de Ribeirópolis e alguns vereadores se reuniram na segunda-feira (14) para discutir o assunto. Ficou acertado que será elaborado um relatório da situação da barragem e o documento vai ser entregue ao Governo do Estado.

Situação de Emergência

Na sexta-feira (11), o Ministério da Integração Nacional reconheceu situação de emergência em 272 municípios, entre eles alguns do estado de Sergipe. Com a medida, adotada em decorrência do longo período de seca e estiagem que atinge as regiões, os gestores municipais poderão contar com benefícios oferecidos pelo Governo Federal. A Portaria foi publicada hoje no Diário Oficial da União (DOU).