Em Aracaju, velório de Thiego será na casa da avó e no Estádio João Hora

A família do zagueiro William Thiego anunciou no início da noite desta quarta-feira que o corpo do jogador será velado na casa de sua avó e no Estádio João Hora, sede do Sergipe, clube que o revelou para o futebol profissional. Segundo Ari Brito, amigo da família responsável por atender a imprensa, o corpo deve chegar em Aracaju no sábado e no mesmo dia será sepultado no Cemitério Colina da Saudade.

Ari Brito informou que a família ainda não recebeu a informação de que o corpo de William  Thiego foi reconhecido pelo médico da Chapecoense, mas que foi comunicado por dirigentes do clube catarinense que os corpos devem sair da Colômbia no máximo na sexta-feira.

- O corpo será levado da Colômbia para Chapecó, onde terá o velório coletivo. Depois virá para Aracaju, mas ainda sem data confirmada. Estamos trabalhando para o sábado. O velório será na casa da avó dele, e depois vai passar pelo Sergipe. O traslado aqui em Aracaju será feito em um carro do Corpo de Bombeiros de Sergipe. O enterro será no Cemitério Colina da Saudade - informou Ari Brito.

Saiba mais sobre William Thiego

Willian Thiego de Jesus, conhecido apenas como Thiego, morreu na queda do avião que levava o time da Chapecoense, jornalistas e convidados a Medellín, na Colômbia, para a final da Sul-Americana. O zagueiro viveu 30 anos, de 22 de julho de 1986 a 29 de novembro de 2016, quando a aeronave caiu na região de Antióquia.

Natural de Aracaju, em Sergipe, Thiego iniciou a carreira no futebol no Sergipe e se destacou em 2006, ainda aos 20 anos, e chamou atenção do Grêmio. A equipe gaúcha, então, contratou o defensor. Ele atuou no Tricolor de 2007 a 2009. No ano seguinte, iniciou a carreira no exterior: foi para o Kyoto Sanga, do Japão.

Apenas uma temporada depois, Thiego retornou ao Brasil para passar por Bahia, Ceará e Figueirense, em 2011, 2012 e 2013, respectivamente. O Khazar, do Azerbaijão, foi o clube do zagueiro nas temporadas 2013/14 e 2014/15. No segundo semestre do mesmo ano, ele começou a carreira na equipe em que mais jogou: a Chapecoense. 

Ao todo, Thiego disputou 84 partidas e marcou nove gols pelo time catarinense. 

As boas atuações de Thiego pela Chapecoense na atual temporada chamaram atenção do Santos, que buscava um zagueiro experiente para a Libertadores de 2017. No último domingo, depois da partida contra o Palmeiras, o defensor acertou os detalhes de sua transferência para o Peixe no ano que vem.
Um empresário, representando o Alvinegro, foi à Arena Palmeiras acompanhar o jogo válido pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, e levou um pré-contrato para Thiego assinar. O vínculo do zagueiro com o Santos seria de dois anos, não fosse o trágico acidente desta terça-feira, na Colômbia. 

Thiego foi uma das 75 pessoas que morreram. Seis sobreviveram. O zagueiro Neto, o lateral Alan Ruschel e o goleiro Follmann estão entre os sobreviventes. Os outros três que escaparam vivos da tragédia são o jornalista Rafael Henzel e dois integrantes da tripulação: Ximena Suárez e Erwin Tumiri. O goleiro Danilo chegou a ser resgatado com vida, mas não resistiu.

Globo Esporte / SE