EXCLUSIVO: Jackson Barreto deixará o PMDB para não ter que se aliar aos Amorim nas eleições de 2018

O governador Jackson Barreto tudo fará para não ter que deixar o PMDB, mas as alianças nacionais para as eleições de 2018 podem afastá-lo do partido.

Quando estourou a crise Geddel-Calero, o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, de olho nas eleições de 2018, ao lado do ex-presidente Fernando Henrique Carrdoso, do mesmo partido, fez defesa pública do presidente Michel Temer (PMDB).

Temer, por sua vez, convidou o PSDB para assumir a secretaria deixada por Geddel Vieira Lima. O partido já disse que quer lugar na economia, o Ministério do Planejamento.

PMDB e PSDB caminham para firmar aliança para a eleição presidencial de 2018.

Em Sergipe, o senador Eduardo Amorim, que já comanda de fato o PSDB, arruma as malas para deixar o PSC e assumir oficialmente a direção dos tucanos.

No meio dessas definições, está o governador Jackson Barreto, que já cogita a possibilidade de ter que deixar o PMDB para não voltar a se aliar aos Amorim.

Mo PMDB, Jackson só ficará se o PSDB, empurrado pela força das ruas, decidir fazer oposição ao governo Temer.

NE Noticias