Polícia prende autor e mandante de assassinato contra Policial Civil em Itabaianinha

Uma investigação rápida do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope) e da equipe da Delegacia de Itabaianinha possibilitou a prisão de dois homens envolvidos com a morte do policial civil Sidnei Santos Soares. Ele foi morto enquanto estava em um bar na cidade de Itabaianinha, na tarde deste sábado (10). Foram presos Ronilson Batista de Souza, conhecido como Pilico, o autor dos disparos; e André Santos Dias, o mandante do crime. 

Equipes do Grupamento Especial de Repressão e Busca da Polícia Civil (Gerb) e da Polícia Militar também participaram da operação. Segundo o delegado André Davi, o mandante pagou R$ 700 para que Pilico praticasse o crime, quantia apreendida pelo Cope. “O executor não sabia que Sidnei era policial e o mandante não relatou qual teria sido a motivação. As investigações continuam”, explicou. 

Além das prisões do mandante e o autor do crime, a polícia apreendeu a arma de fogo, o veículo utilizado na fuga, a balaclava e o casaco usados pelo autor dos disparos. Assim que aconteceu o homicídio, as equipes foram acionadas e seguiram para Itabaianinha. 

Ronilson e André foram conduzidos para a Delegacia da cidade e prestaram depoimento. Já no início da madrugada, foram conduzidos para a sede do Cope, em Aracaju. Sidnei atuava em Propriá, mas já era conhecido em Itabaianinha. Ele foi identificado por André Santos Dias, o mandante, que contratou “Pilico” para praticar o homicídio. Este foi em casa, pegou a arma de fogo, uma balaclava, casaco e cometeu o homicídio.  

Eles serão indiciados por homicídio doloso, quando há intenção de matar. Ainda, poderão ser enquadrados na Lei 13.142, que desde 2015 torna crime hediondo e qualificado o assassinato de policiais no exercício da função ou em decorrência dela.

Fonte;  SSP/SE