Zagueiro da Chapecoense, Thiego, é sepultado em Aracaju

O corpo do zagueiro da Chapecoense, Willian Thiego, uma das vítimas do acidente aéreo em Madellín, foi sepultado no final da tarde deste domingo (4) no cemitério Colina da Saudade, na zona Oeste de Aracaju (SE). Cerca de mil admiradores e amigos da família participaram da última homenagem ao atleta de 30 anos, nascido na capital sergipana.

O velório aconteceu no bairro Siqueira Campos, na zona oeste da capital sergipana, onde Thiego cresceu. Entre as homenagens, o Sergipe, primeiro clube profissional do atleta, fez a entrega da medalha João Hora de Oliveira e de uma camisa personalizada.

Em uma rede social, a viúva de Thiego, Susana Ribas, postou uma foto do jogador ao lado da família e comentou a perda. “Como era lindo este teu sorriso meu amor, este cuidado que você tinha comigo, do amor infinito por mim! Essa noite que tiramos essa foto estávamos tão feliz comemorando a classificação para final da sul americana! Todos nossos amigos reunidos, amigos mesmo, que para alguns chamavam colegas de trabalho, mas neste clube tão querido não tinha isso é sim uma FAMÍLIA! Pra sempre ao meu lado meu campeão, meu melhor zagueiro do MUNDO! Meu zagueiro artilheiro, meu grande amor e grande pai!!!! Te amoooo", postou.

Há quase dois anos no time de Chapecó (SC), Thiego estava no melhor momento de sua carreira. Ele foi revelado pelo Sergipe, mas despontou no cenário nacional com a camisa do Grêmio, onde fez 55 partidas e marcou um gol, entre os anos de 2007 e 2010. Ele ainda teve passagens por Kyoto Sanga, do Japão, Bahia, Ceará, Figueirense, Khazar, do Azerbaijão, e, por último, na Chapecoense, sendo considerado o melhor zagueiro da temporada na série A do Brasileirão. O atleta também estava em negociação com o Santos.

F5 News