"Incêndio na Arena Batistão": e aí, como proceder? Existe algum plano?

E se, de repente, iniciasse um incêndio na Arena Batistão durante uma partida? Como proceder? O que fazer? Será que a praça esportiva está preparada para situações mais adversas? É o que veremos em um treinamento que será colocado em prática na noite da próxima terça-feira, às 20 horas.

Nesta segunda-feira, uma reunião foi realizada para alinhar como serão desenvolvidas estas ações. Para tanto, integrantes do corpo de bombeiros, policia militar, secretaria de saúde, vigilância sanitária, brigada da Arena, CPTRAN, SMTT, Federação Sergipana de Futebol (FSF), escolinhas de futebol, membros da Secretaria de Estado do Turismo e do Esporte (Setesp) e um corpo de voluntários estarão presentes. 

Segundo a Setesp, ficou definido que todas as ações serão desenvolvidas tendo como base, o Plano de Ação e Segurança da Arena Batistão, elaborado pela própria secretaria, de acordo com o que determina o Estatuto do Torcedor. De acordo com Gilson Dória, diretor de esportes da secretaria, o objetivo é colocar em xeque esse Plano de Segurança.

- O treinamento consiste na realização de uma ação com vítimas. Todos os órgãos envolvidos entrarão em ação, mostrando a efetividade do Plano de Segurança. O resultado disso tudo, é oferecer mais tranquilidade e segurança, a todos aqueles que frequentam a nossa principal praça de esportes - informou Gilson Dória.

Por conta deste treinamento, haverá o isolamento de algumas áreas no entorno da Arena Batistão. A Setesp informou que será feita a simulação de um incêndio e a geração de tumulto dentro do estádio. Os órgãos de segurança serão acionados e colocarão em ação o Plano de ação e Segurança da Arena Batistão, que tem como objetivo principal evitar tumultos, incidentes e agir com precisão, para coibir a prática de violência naquela praça de esportes.

- Esse teste simulado, será de grande importância, para sabermos como se comportam esses órgãos, em caso de uma emergência real. Precisamos estar prontos e treinados para agir, quando necessário - disse Gilson Dória.

Globo Esporte / SE