Sergipe perde pênalti, Baco faz golaço para o Amadense, mas Lelê empata

Tudo igual no Brejeirão. Amadense e Sergipe buscaram o gol, o gramado atrapalhou um pouco, mas no final ninguém saiu perdendo. Talvez para o Leão o empate tenha sido com gosto de derrota porque mais uma vez a equipe estava ganhando uma partida e cedeu o empate. Apesar disso, o Mais Querido também teve um momento de lamentação forte quando Davi Ceará perdeu um pênalti ainda no final do primeiro tempo, quando a partida estava 0 a 0.

Minutos depois Baco teve uma chance de ouro. Uma falta de frente e bem próxima do gol de Ferreira. O meia do Amadense cobrou com muita categoria e mandou no ângulo do goleiro alvirrubro, abrindo o placar em Tobias Barreto. Na segunda etapa, a parte física pesou mais para o lado verde e branco, porém o Sergipe não foi eficiente para virar a partida. Contudo o meia Lelê conseguiu, logo após entrar no lugar de Davi Ceará, empatar o jogo com um gol de cabeça. E assim foi até o final do jogo. 

Com o resultado, o Sergipe chegou aos quatro pontos, enquanto o Amadense agora está com dois. Na quinta-feira, o Mais Querido estreia pela Copa do Nordeste no Barradão contra o Vitória. O Amadense só volta a campo no dia 29 de janeiro, contra o Boca Júnior no Francão. A partida é válida pela terceira rodada do estadual.

O jogo

Logo no primeiro minuto o Amadense mostrou que viria com tudo para cima do visitante. O Sergipe deixava direto Chulapa e Diego cara a cara com os zagueiros Jonas e Jairo, se surgisse um contra-ataque, o Amadense poderia se dar bem. O Leão aproveitava, principalmente, para criar em cima do lateral Anderson Sorriso, que "não apareceu" nesta etapa. Apesar disso, os zagueiros do Sergipe e o volante Gil Baiano marcavam bem e não deixavam o time de Tobias Barreto finalizar com perigo.

Davi perde pênalti e Baco marca golaço

Com um time mais jovem, o Amadense corria muito em campo, chegava mais ao setor ofensivo, embora não chutasse tanto. Por duas vezes Chulapa marcou, mas nos dois lances o atacante do Leão do Rio Real estava impedido e o auxiliar marcou. Aos 43 minutos, Hiago foi pra cima da zaga e Cleriston derrubou o atleta alvirrubro dentro da área. Cláudio Francisco em cima do lance marcou o pênalti para o Sergipe. Davi Ceará, que também não estava bem em campo, foi para a cobrança, mas o goleiro Júnior defendeu. E para premiar a equipe que mais esteve no ataque no 1º tempo, uma falta.

Lelê, o salvador do Sergipe

No segundo tempo, o Mais Querido continuava correndo atrás do empate, mas o setor de meio não criava com qualidade. A bola pouco chegava para os atacantes. Até que Betinho resolveu tirar Davi Ceará da partida e colocar Lelê. Não demorou muito e logo na primeira participação dele, aos 19 minutos, após um cruzamento de Gabriel Cajano, Lelê usou a cabeça para balançar a rede e empatar o jogo. 

Fisicamente melhor, o Sergipe não conseguia aproveitar esse fator para virar a partida. Já o Amadense explorava os contra-ataques para tentar marcar pela segunda vez, mas os jogadores já não estavam no mesmo pique. Wallace Pernambucano estreou pelo alvirrubro, contudo não teve um bom desempenho. E o que predominou na etapa final foi justamente a falta de eficiência das duas equipes, principalmente, do Sergipe, que foi quem chegou mais vezes ao gol. Por isso, o gol de Lelê salvou o Mais Querido da primeira derrota na competição. Ao Amadense, mais uma vez, coube se lamentar pelo segundo empate seguido e nas duas situações o Leão esteve à frente, porém não soube segurar o resultado.

Informações: Globo Esporte / SE 
Foto: Eduardo Góis / Jornalismo Gata Amarrada