Carnaval: fique alerta para cuidados com a alimentação e hidratação

Evitar excessos e manter o organismo hidratado são recomendações que farão a diferença nos dias de folia carnavalesca. Para garantir o bem-estar, é necessário estar atento aos alimentos e bebidas que serão consumidos durante as festas. A ingestão regular de água, sucos e água de coco é uma estratégia valiosa para garantir a disposição e saúde dos foliões.

Entre os excessos praticados durante esse tipo de evento estão o consumo de bebidas alcoólicas de forma inadequada. Consumidas de forma abusiva, essas bebidas podem provocar prejuízos, que vão desde a gastrite alcoólica ao quadro de intoxicação. Além disso, a ingestão crônica pode ocasionar a cirrose (quando o fígado passa a não ser capaz de metabolizar normalmente).

“O álcool é absorvido rapidamente pelo estômago e duodeno e logo cai na corrente sanguínea. As bebidas alcoólicas são parcialmente metabolizadas pelo fígado, destruindo as moléculas e expelindo uma pequena quantidade pela urina, suor e hálito”, explicou o médico infectologista da Secretaria de Estado da Saúde, Marco Aurélio Góes.

De acordo com o infectologista, o que sobra desse metabolismo inicial vai exercer sua ação em todo o organismo. Para que esses componentes sejam destruídos completamente, são necessárias várias passagens pelo fígado.

“Cada organismo possui um nível de tolerância diferenciado”, ressaltou o médico. No entanto, ele afirma que a ação mais evidente é o efeito provocado no sistema nervoso central, caracterizado por certo entorpecimento que, em estágio avançado, pode chegar ao coma alcoólico.

Para evitar os transtornos,  é recomendado evitar os exageros, manter uma boa alimentação, ingerir sucos e água. O clássico banho frio e o café apenas poderão ajudar a pessoa a ficar mais esperta, porém não acaba com a embriaguez. "Em caso de perda da consciência, é necessário o encaminhamento aos serviços médicos", reforçou.

Alimentação

Manter uma boa alimentação é fundamental para garantir a energia necessária. Para o café da manhã, a recomendação é consumir sucos naturais, iogurtes, pão integral e frutas. Sair de casa com alimentos que podem ser consumidos durante a festa como maçã, barras de cereal e biscoito, também é uma boa estratégia. 

“Nessa época, é muito comum fazer lanches e refeições na rua. Mas temos que ter cuidado e observar as condições de preparação, conservação e manuseio desses alimentos, devendo-se evitar as frituras”, alertou médico Marco Aurélio.Evitar o consumo de itens que estragam com facilidade, a exemplo da maionese, também é um cuidado necessário. Para os casos de intoxicação alimentar, deve-se ampliar a ingestão de líquidos, além de procurar um serviço de saúde.

Exposição ao sol

O uso de óculos escuros, bonés e protetor solar em todo o corpo são as principais recomendações para proteger-se da exposição excessiva ao sol e assim evitar efeitos como o envelhecimento precoce e o câncer de pele.

“Recomendamos a utilização de uma camada abundante de protetor solar no corpo, especialmente no rosto, mãos e colo. Essas partes do corpo costumam ficar mais expostas e tendem a sofrer, de forma mais intensa, os efeitos da exposição ao sol”, declarou o médico infectologista, Marco Aurélio.

O médico da Secretaria de Estado da Saúde ressalta que é necessário reaplicar o protetor a cada três horas. “A ingestão regular de água também gera benefícios à pele durante as festas".  

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde