Cientistas descobrem por que redes sociais são tão viciantes

Se você não consegue ficar longe das redes sociais e quando publica alguma coisa fica contando o número de “likes”, provavelmente, está viciado e a culpa é do nosso cérebro.

Pesquisadores da Free University of Berlin descobriram que as interações positivas nas mídias sociais ativam uma área do cérebro responsável pelo sentimento de prazer que também está envolvida em relações sexuais e jogos de azar.

O cérebro humano responde ao que os psicólogos chamam de “recompensas variáveis intermitentes”: como nós não sabemos como e quando seremos recompensados, continuamos voltando à fonte de prazer. Isto é o que alimenta os aplicativos populares de smartphones, bem como os cassinos.

“O Facebook é uma plataforma que permite que você obtenha recompensas sociais a qualquer momento, em uma frequência e quantidade muito maior do que nunca”, explica o neurocientista Dar Meshi.

O vício nas redes sociais pode, assim como as drogas, influenciar no comportamento do usuário e causar abstinência, caso a pessoa seja privada da fonte de prazer – o que explica a dificuldade de as pessoas deixarem o smartphone de lado enquanto estão realizando outras atividades, como dirigir.