Irmão do Prefeito de Umbaúba agride radialista a socos

Mais um caso de desrespeito a um profissional da imprensa aconteceu na manhã desta quarta-feira, 1/2, no município de Umbaúba, distante 109 km da capital sergipana. O radialista Cléo Menezes foi agredido a socos em frente ao fórum de Justiça da cidade, de onde havia saído após audiência, onde é testemunha de acusação em um processo de compra de votos contra o atual prefeito da cidade, Henrique Maravilha (PMDB), ter sido adiada.

O radialista relata que ao sair do fórum em direção ao veículo, em frente a várias testemunhas, foi agredido de forma inesperada pelo secretário de Saúde do município de Umbaúba, Carlos Alexandre Santos Costa, conhecido como Pato Maravilha, irmão do atual prefeito. “Sem dizer uma palavra o secretário começou a me agredir, com socos no rosto e na cabeça. Tentei proteger o rosto, mas ainda sofri um corte, e isso durou cerca de três minutos”.

O radialista só conseguiu se soltar quando sua camisa rasgou. Ele correu para o fórum, mas seus óculos cairam. O agressor o pisoteou com agressividade. Cléo relatou ainda ter sido ameaçado pelo secretário, que entrou no carro, parou em frente ao fórum e disse para o radialista: “isso ainda é pouco, você merece mais. Tome cuidado”.

Acompanhado do advogado Edvan, o radialista prestou queixa na delegacia da cidade, ao delegado Paulo Cristiano. Em seguida, dirigiu-se à Aracaju onde, acompanhado do presidente do Sindicato dos Radialistas de Sergipe, Fernando Cabral, realizou exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).

Questionado sobre a motivação do agressor, diz acreditar ser porque, “é testemunha em um processo contra o prefeito e combater o nepotismo na cidade”. Cléo acrescenta que “não tem nada de pessoal e nem contra a gestão, apenas exerce e continuará exercendo o papel de cidadão fiscalizador e o de radialista, que é informar e dar voz as pessoas”.

(Com informações do Sindicato dos Radialistas)