Sem concurso e com baixo efetivo, Corpo de Bombeiros está à beira do caos em Sergipe

O blog Espaço Militar obteve informações de uma fonte confiável de que com o efetivo baixíssimo e até agora sem previsão (só promessa) de um concurso público para o Corpo de Bombeiros do Estado de Sergipe, a corporação está a beira do caos.

Só para se ter uma ideia, caso e efetivo continue baixíssimo e com bombeiros militares indo para a reserva e assim diminuindo ainda mais o quantitativo, unidades do CBM/SE no interior do estado poderão ser fechadas pela falta de material humano.

A falta de efetivo é tão gritante que está prejudicando o trabalho de fiscalização dos atestados de regularidade e vistorias feitas pela corporação em órgãos e prédios públicos, e empresas e prédios particulares, a exemplo do que ocorreu no cado do Makro.

Um exemplo do baixo efetivo foi o incêndio que ocorreu no Makro, onde tiveram que ser mobilizados, todo o aparato do CBM/SE de Aracaju, mas o reforço das unidades de Socorro, Itabaiana e Estância, bem como, cerca de 50 bombeiros militares que estavam de folga, foram espontaneamente até o local, para auxiliar seus companheiros, pois caso contrário, se teria dificuldade para debelar o incêndio.

Atualmente o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Sergipe conta com 570 bombeiros militares e por dia, são escalados, cerca de 60 BMs para a tender todo o Estado de Sergipe, isso levando em conta o pessoal do administrativo e o pessoal da equipe de mergulho e os guardas-vidas, pois se forem descartados este pessoal, teriam em média, pasmem, de cerca de 45 BMs para atender ocorrências de incêndio, salvamentos e dentre outras.

Está tão patente a falta de efetivo, que atualmente não existe bombeiro militar na patente de 2º Tenente e em breve, face ao tempo sem realização de concurso, não haverá mais soldados na corporação.

Um outro fato que prejudica o Corpo de Bombeiros, são as viaturas antigas, pois apesarem de ter algumas viaturas novas, a grande maioria já tem uma vida útil elevada, visto que, o correto seria as viaturas terem uma vida útil de 4 a 5 anos.

O blog Espaço Militar tomou conhecimento de que o atual Comandante do CBM/SE, Cel. Carlos Eduardo, é um comandante de bom relacionamento com a tropa, tanto é que, no incêndio do Makro, os cerca de 50 BMs de folga resolveram ajudar no combate ao incêndio, porém o mesmo pouco pode fazer, visto que o concurso público para a corporação e a aquisição de novas viaturas, depende da vontade política do Governo do Estado.

Importante salientar que nenhum senador ou deputado federal apresentou qualquer emenda parlamentar voltada para a corporação.

Segundo recomendação da ONU, deve haver 4 bombeiros para cada 4.000 habitantes. Como Sergipe tem uma população de 2.200.000 habitantes em 2016, seriam necessários atualmente 2.200 bombeiros militares para atender a população sergipana.

A AMESE (Associação dos Militares do Estado de Sergipe) está oficiando o Ministério Público para que possa tomar providências no sentido de viabilizar, uma solução para este fato tão grave.