Após duas semanas em greve, professores voltam ao trabalho em Sergipe

Após duas semanas de braços cruzados, os professores filiados ao Sintese voltam às salas de aula, nesta terça-feira (28), nas escolas da rede estadual de Sergipe e nas redes municipais de 74 municípios (exceto Aracaju).

De acordo com o sindicato, a paralisação que foi deflagrada em nível nacional conseguiu pressionar o governo federal a adiar as votações das reformas da Previdência e Trabalhista no Congresso Nacional, por isso, foi suspensa.“A luta dos trabalhadores brasileiros deu resultado: não há mais previsão de data para a votação da reforma da previdência no congresso. 

Mas precisamos ficar atentos. É necessário que neste momento haja unidade de todos os sindicatos e centrais sindicais nesta luta”, observa a presidente do Sintese, Ivonete Cruz.Embora as atividades estejam sendo retomadas nesta segunda, a categoria deliberou em assembleia a permanência em estado de greve e uma agenda de atividades para continuar mobilizando os trabalhadores em torno da pauta de reivindicações, que inclui também o pagamento do piso do magistério para todos os níveis da carreira estadual.

Para a quinta-feira (30), está programada uma audiência pública na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) sobre os impactos da reforma da previdência, a partir das 14h30, com a presença do senador Lindbergh Farias (PT/RJ).Na sexta-feira (31), o Sintese planeja fazer um ato em adesão ao Dia Nacional de Mobilização e Lutas, mas o local e horário ainda não foram definidos. 

F5 News