Observatório Sismológico confirma tremor de terra no Alto Sertão de SE

O Observatório Sismológico (SIS) da Universidade de Brasília (UnB) confirmou nesta segunda-feira (27) que registrou um abalo sísmico de magnitude 2.5 mR, considerado de baixa intensidade, no interior de Sergipe. O tremor de terra aconteceu às 3h51 (horário local) da madrugada de domingo (26), na região de divisa entre os municípios de Gararu e Itabi. 

Moradores de Nossa Senhora de Lourdes também sentiram vibração. Já a Rede Sismográfica Brasileira (RSBR), do Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte registou uma magnitude estimada em 2.7.

De acordo com o sismólogo George Sand França, a população não deve ficar assustada com esses tremores de pequena intensidade e que não causam danos.

“Estamos acompanhando as atividades de pequena magnitude nessa região de Sergipe. Isso, inclusive, é objeto de estudo porque pode estar acontecendo uma reativação ou acomodação de falhas na região”, explicou o especialista do SIS/UNB.

Em 16 de novembro de 2016 um tremor de magnitude 3.1 mR assustou moradores de Gararu.

O Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP) registrou magnitude de 2.7 mR. A divergência de intensidade registrada pelos dois centros de pesquisa é considerada comum por causa das margens de erro e aproximação, segundo o professor George França.

Entenda o caso

A funcionária pública Seluta Bomfim contou que ela e o esposo acordaram na madrugada de domingo (26) com um barulho e as telhas da casa balançando. “Acordamos assustados e fomos ver se tinha acontecido alguma coisa com a nossa filha, mas ela estava bem. Logo em seguida, minha mãe me ligou e disse que também tinha sentido um tremor onde ela mora, em Nossa Senhora de Lourdes”, disse Seluta Bomfim.

O tremor de terra também teria sido sentido em Gararu, município vizinho a Itabi e Nossa Senhora de Lourdes. “Eu tinha acabado de acordar para ver meu filho pequeno quando ouvi um barulho bem alto e senti a terra tremer. 

Achei que estavam explodindo o caixa eletrônico do banco que fica a 200 metros da minha casa, mas olhei em uma fresta do portão e vi a rua tranquila. Depois fiquei pensando que era um trovão forte, mas não estava chovendo e nem teve outros estrondos. Só hoje de manhã que outros parentes meus também disseram que sentiram um tremor e uma sensação estranha de matrugada”, disse o vigilante Fabricio Alves dos Santos. Ele mora em Itabi e disse que já tinha sentido a terra tremer outras vezes no município.

G1/SE