PSB de Sergipe diz que Laércio Oliveira foi machista ao se referir às mulheres


NOTA DE REPÚDIO

A Secretaria Estadual de Mulheres do Partido Socialista Brasileiro (PSB/SE) manifesta imenso REPÚDIO e indignação pelas declarações do relator do Projeto de Lei 4.302 de 1998, o deputado Federal sergipano Laércio Oliveira, que deixou clarividente em sua fala, o machismo e a naturalização da discriminação à mulher, em debate promovido pela Confederação Nacional da Indústria.

Segundo notícia da Folha de São Paulo, o parlamentar disse que a maioria dos trabalhadores no país do setor de asseio e conservação é do sexo feminino porque “ninguém faz limpeza melhor do que a mulher.” Não bastasse, ainda afirmou ter preocupação com o trabalhador da modalidade “home office” questionando se teria um “ambiente propício para exercer sua atividades” (com uma mulher agradável que leva cafezinho), ou ficaria “estressado cada vez mais a ponto de querer sair de casa” (com uma mulher reclamando querendo ajuda no cuidado do filho).

Não menosprezamos o trabalho de limpeza, mas é forçoso desmistificar a ideia de que a atividade é caracteristicamente feminina. Destacar a qualidade do trabalho da mulher para as profissões ainda menos valorizadas, com salários mais baixos e maior precariedade é reforçar a violência simbólica que discrimina e oprime as mulheres.

Nós, mulheres socialistas, não nos calaremos diante de declarações machistas, misóginas, que ainda representam o domínio do patriarcado, da naturalização de práticas que inferiorizam a mulher e impõem sobre ela a responsabilidade exclusiva sobre a criação dos filhos e sobre o trabalho doméstico.

Machistas não passarão!

Aracaju, 27 de março de 2017.
Secretaria Estadual de Mulheres do PSB Sergipe