Quadrilha é acusada por assaltos a bancos em Sergipe e mais seis estados

A Polícia Civil de Sergipe conseguiu desarticular uma quadrilha especializada em assalto a bancos. Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (13), a Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que as investigações comprovaram o envolvimento do quinteto em ações criminosas praticadas em sete estados, a última em Sergipe.

Os presos, naturais do estado de Santa Catarina, foram identificados como Antônio Ricardo Linhares Pinto, 41; Fabiano Bastos, 45; Jean Carlos Borges, 38; Rodrigo Della Giustina, 33 e Paulo Roberto Ponath, 44, apontado como chefe e articulador do grupo.A quadrilha é acusada pelo furto na agência do banco Santander  na Avenida Francisco Porto, zona sul de Aracaju, no dia 29 de janeiro passado. 

Os criminosos levatam aproximadamente R$ 300 mil de quatro cashs sem a utilização de explosivos e desativando o sistema de segurança e monitoramento do banco.De acordo com Dernival Eloi, o quinteto atuava há três anos e já se preparava para agir em Recife, onde foram presos em um bairro nobre. Eles confessaram a prática criminosa em Sergipe. “Todos os integrantes têm passagem pela polícia em vários estados do país, em sua maioria pelo crime de furto a agências bancárias”, ressaltou o delegado.

Ainda segundo ele, as investigações continuam para identificar outras pessoas envolvidas com a associação criminosa. “Prendemos os cinco indivíduos que efetivamente praticam o furto, mas sabemos que essa quadrilha possui uma estrutura, principalmente para ocultação de bens e lavagem de dinheiro, então continuaremos investigando e pretendemos prender mais pessoas”, ressalta. 

A polícia investiga também a participação da associação criminosa em um furto a uma agência bancária do banco Santander, em Recife, no dia 21 de janeiro deste ano, poucos dias antes do furto à agência em Aracaju. Na ocasião, os criminosos levaram aproximadamente R$ 500 mil.

Na operação foram apreendidas várias ferramentas utilizadas para a prática do crime, entre elas ruradeiras eletromagnéticas, rádios amadores, serras, furadeiras de alto impacto, parafusadeira, maleta contendo várias ferramentas, brocas, uniformes utilizados pelo grupo como disfarce.Três veículos também foram apreendidos, sendo dois deles Renault/Sandero e um Fiat/Fiorino com plotagem de uma empresa de TV por assinatura utilizado para armazenar o material empregado na prática criminosa.

F5 News