Após briga e ameaça de morte, dupla sertaneja do Brasil para na polícia no Japão

O que era para ser uma viagem de trabalho virou caso de polícia no Japão para uma dupla sertaneja brasileira. O cancelamento de um show dos cantores Munhoz e Mariano, que aconteceria na Arena, em Fukui Shi, acabou em briga, que rendeu até ameaça de morte entre os contratantes e os artistas.

Conforme publicado pelo colunista Léo Dias, do jornal O Dia,  uma das organizadoras do evento, Silvana Liberato, explicou a situação no palco em que seria realizada a apresentação. "Eles saíram ontem (dia 1º de abril) e só chegaram hoje pela manhã no hotel. Por isso deu o atraso. Isso gerou uma discussão e da discussão a agressão e a ameaça", disse Silvana em um vídeo registrado pela mãe de uma das fãs da dupla. 


De acordo com a publicação, além da discussão, teve também tapa na cara, ameaça com faca e até revólver. Um produtor da dupla tentou retirar os artistas da confusão, que também envolveu alguns músicos da banda, mas o caso foi parar na polícia local.
 
Ainda no discurso, a organizadora do evento  comentou que além do atraso dos cantores no encontro com o contratante (chamado de Tyson no vídeo) foi a pouca procura pelos ingressos do show um dos principais motivos da discórdia. Pelo contrato, Munhoz e Mariano receberiam 50% do cachê antecipado e o restante seria pago com a venda dos ingressos: "Independente do número de pessoas, a gente queria que fosse uma coisa bonita, que fosse para 100 ou para 10."
 
Quem também faz esclarecimentos no vídeo é o locutor da festa.  "Achei falta de profissionalismo. Deu problema? Tudo bem, mas o show precisava acontecer. Ser ameaçado d emorte é terrível, mas eu viria por causa de vocês. Eles poderiam vir para tirar fotos, conversar...isso iria amenizar. Não precisava nem cantar", afirmou para plateia. 
 
Resposta da dupla

Em um vídeo que circulou pelas redes sociais e que foi gravado no Japão, Munhoz declarou que sua ausência e de Mariano, se deu pela quebra de contrato. "Recebemos vários vídeos dizendo que era culpa nossa, mas peço que tenham bom senso. Enfrentamos mais de 30h de voo, fizemos dois shows...não iríamos sair do outro lado do planeta para cancelarmos um show. Não temos culpa", finalizou Mariano.

Em nota, a assessoria deles reafirmou a quebra de cláusula contratual e disse lamentar junto aos fãs pelo ocorrido no Japão.