Com gol no último minuto, Confiança vence outro dérbi e fica perto da final

Mais uma vez deu Dragão! O Confiança venceu novamente o Sergipe no estadual e agora fica mais perto da vaga na final. A primeira etapa não foi tão animada nos primeiros vinte minutos, mas o depois o jogo melhorou e o time azulino foi superior. 

Tinha maior posse de bola, chegava mais ao gol e Ferreira salvava. Então coube ao artilheiro proletário e do campeonato inaugurar o marcador. Tito recebeu de Everton Santos e fez a festa da torcida azulina. Só depois disso o Colorado acordou e tentou algumas vezes com Frontini, Elton e Calyson, mas além de errar muitos passes, estava mal na pontaria. E a primeira etapa terminou com a vitória do Confiança.

Na segunda etapa, Vilar precisou substituir o goleiro e queimou uma alteração. A equipe alvirrubra chegou com perigo primeiro, até porque estava atrás do placar e foi em busca do empate. Contudo pecou novamente na pontaria descalibrada em vários lances. O lado azul foi mais eficiente.

 Em cobrança de falta, Everton mandou na cabeça de Jardel, que ampliou o marcador. Hiago até diminuiu com um belo gol encobrindo Henrique, mas depois que o goleiro azulino foi expulso o Sergipe cresceu e conseguiu empatar com Jonas. No finalzinho da partida Iago foi derrubado por João Ricardo dentro da área e Silvy, de pênalti, fez o gol da vitória do Confiança. A segunda sobre o arquirrival no Campeonato Sergipano, que aliás não venceu um clássico em 2017.

Com a vitória, o Confiança permanece em segundo lugar, agora com 14 pontos e abre cinco pontos tanto para o Sergipe (quarto colocado) quanto para o Boca Júnior (terceiro lugar). Lembrando que o último está com um jogo a menos, pois a partida contra o Amadense foi adiada por conta das chuvas que deixaram o gramado do Brejeirão impraticável.

A próxima partida do Confiança será outro clássico, desta vez contra o Itabaiana. A partida acontece no Etelvino Mendonça, às 20h30. Também válido pela nona rodada, no mesmo dia e horário, o Sergipe recebe o Boca Júnior na Arena Batistão.

O jogo

Por ser um clássico e pelo atual momento do campeonato, esperava-se uma partida eletrizante desde o primeiro segundo de jogo, mas não foi o que aconteceu. As equipes se estudaram muito, não partiram para o ataque como era o previsto e as chances claras de gol demoraram a aparecer. 

Enquanto o Confiança investia pelo lado direito de ataque com Felipe Cordeiro, o Sergipe tentava pela esquerda com Max. Sendo assim os times só chegavam aos gols de Henrique e Ferreira através das bolas aéreas ou cruzamentos rasteiros pelas pontas. Só aos 23 minutos saiu o primeiro chute com perigo. Em jogada rápida do Confiança, a bola sobrou para Rafael na entrada na área, que chutou no canto direito e Ferreira espalmou para escanteio.

Daquele momento em diante, o Confiança levava a melhor no setor de meio e o Sergipe deixava muito espaço para os azulinos, que aproveitam para tocar bem a bola, chegando mais ao ataque. Tito e Ferreira se estranharam em lance, mas o árbitro agiu rapidamente e advertiu os dois atletas com cartão amarelo para evitar qualquer possibilidade de confusão. 

O Colorado continuava errando passes e sem chegar com perigo ao gol de Henrique. Ao contrário do Dragão, que aos 33 minutos abriu o placar com o artilheiro do estadual. A jogada iniciou pela direita, lado mais utilizado pelos proletários nesta etapa.

 Dentro da área, Everton recebeu de Cordeiro e deu o passe voltando para Tito, que não perdoou e abriu o placar chutando no canto esquerdo de Ferreira. Três minutos depois o Sergipe tentou dar uma resposta com Frontini, mas sem sucesso. Elton, de falta, e Calyson também buscaram o empate, contudo sem eficiência e a primeira etapa terminou com o Dragão na frente. Mas as grandes emoções estavam reservadas para o segundo tempo.

Na etapa final, o Sergipe voltou com outro goleiro, João Ricardo. O Confiança começou com maior posse de bola, mas a primeira chance clara foi alvirrubra. Aos 8 minutos, em cobrança de escanteio, no bate e rebate Euzébio por pouco não  empatou o jogo, a bola passou perto da trave esquerda de Henrique. Pouco tempo depois foi a vez de Calyson, que recebeu de Frontini e não finalizou bem. Frontini depois tentou também e não conseguiu. 

O Dragão respondeu com Everton Santos, aos 17, quando ele fez o corte no marcador e chutou forte. A bola passou perto do ângulo de João Ricardo. E, aos 21 minutos, em cobrança de falta de Everton Santos, o volante Jardel tocou de cabeça para trás e a bola morreu no fundo da rede. Era o segundo do time proletário no Batistão. Tudo tranquilo e favorável. Só aos 29 é que o Colorado acertou o pé. Hiago recebeu dentro da área, olhou para o gol e chutou por cima de Henrique, fazendo um belo gol e diminuindo a diferença no placar. No lance, alguns atletas proletários pediram impedimento quando o jogador rubro recebeu a bola, mas o árbitro não marcou.

Três minutos depois, o goleiro do Confiança reclamou e recebeu cartão amarelo. Henrique continuou a reclamar, apontando para a torcida do Sergipe, avisando que estavam usando laser no rosto dele. O árbitro não gostou da forma como ele falou e o expulsou. Leandro Sena teve que tirar um homem de linha, Álvaro, para colocar o goleiro reserva, Silvio. Pouco tempo depois, em escanteio, o Sergipe precisou tentar três vezes, Silvio fez boas defesas, mas no último lance Jonas testou para o gol e acertou, deixando tudo igual no Batistão e incendiando ainda mais a partida.

Na reta final da partida, Rafael e Hiago quase marcaram. Quem não ficou no quase foi o atacante azulino que entrou aos 43 da segunda etapa. Aos 47, Iago, que também tinha entrado no segundo tempo, fez boa jogada e foi derrubado dentro da área por João Ricardo. Pênalti par ao Confiança. Thiago Silvy foi lá e, já aos 50 minutos, mandou na rede, Dragão 3 a 2. A vitória deixou o time proletário bem perto da classificação para a grande final do estadual.

Globo Esporte / SE