Polícia desarticula esquema de fraude em 60 concursos; um deles em Sergipe

Uma quadrilha especializada em fraude de concursos públicos foi desarticulada pela Polícia Civil do estado da Paraíba no último final de semana. O grupo, formado por 19 pessoas, é suspeito de burlar, pelos menos, 60 certames em vários estados do país, um deles em Sergipe.

De acordo com a PC paraibana, os crimes eram praticados desde o ano de 2005 e chegou a beneficiar 500 pessoas com a “aprovação” em instituições municipais, estaduais e federais por todo o Nordeste, movimentando a cifra de R$ 18 milhões.

A prisão de parte do grupo aconteceu no domingo (7), durante o concurso para o Ministério Público Federal realizado no Rio Grande do Norte, onde foram presas nove pessoas. “Nesse grupo havia professores, de informática e matemática, que estavam fazendo o concurso para responder as questões; os candidatos fraudadores; e ainda pessoas que atuavam no apoio”, disse o delegado Lucas Sá.

De acordo com as investigações, o esquema abrangia desde a confecção de documentos falsificados, se fosse necessário, até a assessoria no momento das provas. A quantia cobrada ao candidato fraudador era, na maioria das vezes, equivalente a dez vezes o valor da remuneração recebida após a posse no cargo público.“Concursos que pessoas tomaram posses, algumas já possuem até estabilidade. 

Vamos pedir informações das organizadoras (dos concursos) e quando todas as provas forem reunidas, a gente pede o afastamento dos cargos e a prisão”, afirmou Lucas Sá.Segundo a Polícia, entre os concursos que a associação criminosa teria conseguido defraudar está o do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE/SE), no ano de 2015, organizado pela Fundação Carlos Chagas. 

O órgão ainda não se pronunciou sobre o assunto.Os presos serão indiciados pela participação na organização criminosa, fraude a concursos públicos e outros ainda por porte ilegal de arma de fogo. Outras 20 pessoas suspeitas estão sendo investigadas.

Foto: divulgação PC Paraíba