Yasmim Barreto Deda, filha de Marcelo Deda, responde a Ana Luiza Liborio

Meu pai morreu de câncer. Nada de vergonha ou desgosto, foi em paz ao lado da família e dos amigos de verdade. O mesmo com Zé Eduardo. É até desrespeito com os dois inventar história da carochinha sobre isso. Acho que conheci Déda um tiquinho a mais que vc, já que fui educada por ele, pra saber que sempre teve lado, pra saber que ele falaria que um julgamento tem que ser justo, que um juiz não pode julgar politicamente, que a mídia age de forma podre ao selecionar quem serão os culpados e bombardear a cabeça do povo com notícia tendenciosa. E, mesmo assim, não me sinto no direito de falar por ele, como vc se sente. 

Também é triste ver uma mulher batendo em outra usando como argumento o fato dela ter feito plástica (??????????). 

Sobre Lula, se as provas estão com vc - já que tá tão convencida da culpa dele - corra que Moro tá doido atrás delas, de algum documento assinado, de recibo de compra e venda de triplex...

E que coisa horrível ir na onda dessa invenção de falar que Lula pôs culpa em Marisa pq ela morreu! O depoimento dele permanece o mesmo de antes, quando Marisa era viva. Se tem dúvida, vá reassistir os depoimentos antes de sair atirando opinião formada por capa de Veja. 

É a primeira e última vez que venho aqui responder algum post, pq é cada comentário carregado de ódio dos seus amigos, viu? Quanto a eles (como o cara que vc deu liberdade pra ir no seu post falar sobre a morte do meu pai): não tenho tempo, necessidade e nem disposição pra bater palma pra maluco dançar.

Leia mais aqui