Eduardo Amorim se arrependeu de ter se aconchegado no ninho tucano

O senador Eduardo Amorim se arrependeu de ter se filiado ao PSDB.

Convidado várias vezes, Eduardo foi para o PSDB quando o partido representava uma concreta alternativa de poder no País.

Filiado, o senador passou a ter que conviver com a desmoralização do ainda presidente do partido, Aécio Neves, delatado pela JBS. Coitado, precisava de R$ 2 milhões para pagar a advogados.

Dá vontade de chorar!

Dentro do partido, Eduardo passou a ter que conviver com o apadrinhamento das reformas trabalhista e previdenciária, propostas pelo presidente Michel Temer (PMDB), campeão de impopularidade.

Por ter votado contra a reforma trabalhista, Eduardo Amorim passou a ser ameaçado pelo governo de sofrer retaliações e mandou dois recados: que o governo faça o que bem quiser e entender e que, se o partido o afastar da Comissão de Constituição e Justiça, de onde é suplente, e da Comissão de Assistência Social, de onde é titular, deixará a legenda imediatamente.

A verdade é que o senador sergipano está profundamente arrependido de ter se aconchegado no ninho tucano.

NE Noticias