O GLOBO: Taxa de homicídios em Sergipe se assemelha à da Venezuela

A Violência ultrapassou todos os limites — inclusive aqueles que separam as 27 unidades da Federação. Como mostrou uma série de reportagens do “Jornal da Globo”, o Brasil vive uma epidemia de violência. E, se antes a criminalidade estava concentrada nas áreas mais industrializadas, hoje ela se revela um problema nacional. Não só isso. Em 15 anos (de 2000 a 2015), as estatísticas viraram do avesso. 

O Sudeste, que detinha a maior taxa de homicídios do país, conseguiu reduzir seus índices (passou de 38 para 19 por cem mil habitantes), enquanto as Regiões Norte e Nordeste viram seus números dispararem (de 18 para 40, e de 21 para 42, respectivamente). Sergipe, estado apontado como o mais violento, registra 58,1 homicídios por cem mil habitantes, taxa que se assemelha à da Venezuela (57,6).

Nesse diapasão, o crime se interiorizou, atingindo indistintamente metrópoles e rincões. Mas, se as grandes cidades conseguiram reduzir suas taxas de homicídio no período 2000-2015 (de 46 para 36 por cem mil habitantes), as pequenas e médias se tornaram ainda mais reféns do crime — as taxas subiram de 11 para 16, e de 16 para 27, respectivamente. O pequeno município de Itabaiana, em Sergipe, viu sua taxa de homicídio disparar de 30 para 89, o triplo da média nacional.

O Globo