Polícia Federal faz buscas contra fraudes no SUS em Itabaiana (SE)

Uma operação da Polícia Federal do Estado de Alagoas cumpre quatro mandados de prisão temporária, um de condução coercitiva e oito de busca e apreensão, em cinco cidades do Nordeste e Centro-Oeste do país, entre eles no município sergipano de Itabaiana. A polícia faz buscas contra o desvio de verba do Programa Nacional de Combate ao Glaucoma.

A ação, denominada “Operação Hoder”, foi iniciada nesta terça-feira (13) em conjunto com a Receita Federal e o Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus). Os mandados expedidos pela Justiça de Alagoas estão sendo cumpridos nas cidades alagoanas de Maceió e Marechal Deodoro, Itabaiana (SE), Brumado (BA) e Goiânia (GO)

.Estão sendo investigados desvios de verbas do programa do governo federal e da Política Nacional de Procedimentos Cirúrgicos Eletivos de Média Complexidade que teriam ocorrido em Alagoas, Sergipe, Bahia e Goiás. Segundo a polícia o inquérito policial foi instaurado em outubro de 2016 e, no decorrer das investigações, foi constatada a ação de uma organização criminosa responsável por lesar a União, através do Sistema Único de Saúde - SUS.A quadrilha é acusada de prestar informações falsas sobre atendimentos médicos e fornecimento de medicamentos para tratamento de glaucoma.

Os investigados são ligados a empresas que passavam notas fiscais superfaturadas e com isso recebiam recursos financeiros pelo SUS em montante superior ao que deveria ser repassado, para custear serviços de saúde.Entre os casos, cerca de R$ 9,3 milhões foram ressarcidos à União em face de constatações de irregularidades, após auditorias realizadas em anos anteriores. No entanto, segundo a polícia, as práticas ilegais continuaram. 

Conforme as investigações, uma empresa sediada em Maceió recebeu em torno de R$ 16 milhões do SUS, entre 2014 e 2016, para custear consultas e fornecimento de colírios.Ao todo, 50 policiais federais fazem a execução das medidas judiciais em Alagoas, Bahia e Goiás, juntamente com auditores da Receita e do Denasus. Todo o material arrecadado, além dos presos e conduzidos, será levado à Superintendência Regional de Polícia Federal em Alagoas.

F5 News entrou em contato com a assessoria de comunicação da Superintendência da Polícia Federal de Sergipe, que não tinha mais informações até a publicação da matéria. À imprensa, o prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho afirmou que esteve na contabilidade da secretaria de saúde do município e disse que nenhum policial federal esteve hoje no órgão. “Temos certeza do dever cumprido, temos a consciência tranquila, qualquer agente federal que queira tirar dúvida estamos à disposição”.  

*Com informações da PF de Alagoas