Em casa, Léo Ceará celebra gol, dedica à família que foi ao PV e valoriza ponto

Leonardo de Sousa Pereira não foi titular no duelo contra o Fortaleza, mas isso era o que menos importava para esse garoto de 22 anos que deixou a família muito novo e trocou a capital cearense pela baiana para atuar na base do Vitória. Mesmo assim ele até hoje leva o estado no nome que utiliza no futebol: Léo Ceará.

No último domingo, no Presidente Vargas, o PV, Léo Ceará entrou no começo do segundo tempo no lugar de Rômulo, não apenas para a alegria dele, mas principalmente para levantar uma torcida especial que levou até cartaz para o estádio, a família do atleta. 

Mãe, pai, irmãos e outros parentes viram pela primeira vez o garoto jogando, até então só o assistiam nos meios de comunicação. E com certeza gostaram do que viram. Aos 33, Léo Ceará sofreu pênalti e ele mesmo converteu a oportunidade em gol.

- Primeiro gostaria de agradecer a Deus pela oportunidade de estar jogando aqui pela primeira vez desde que saí de Fortaleza. Segundo, queria dar o gol para minha família que veio torcer por mim: minha mãe, meu pai, meus irmãos, a família é grande, trouxe até faixa. Estou muito feliz por ter jogado na cidade que nasci e pelo gol, que dedico para minha família - afirmou Léo Ceará.

Claro que ele gostaria de ter saído com a vitória, ainda mais pela presença dos familiares, mas mesmo assim destacou a importância de conseguir um empate com um time que estava até então 100% jogando no PV. Léo Ceará fez questão de ressaltar a raça do grupo até o último minuto.

- Com certeza, foi um bom resultado. A gente veio nesse objetivo de tentar marcar o Fortaleza da melhor forma possível e quem sabe no contra-ataque marcar o gol e conseguir a vitória, mas a vitória não veio. Saímos atrás do placar, mas o time está de parabéns, lutou até o final, conseguiu o empate e esse ponto fora de casa importante. 

Principalmente por ter sido contra o Fortaleza que é uma equipe forte e não perdeu dentro do PV ainda, mas a equipe está de parabéns pela luta e pelo ponto conquistado. Sobre o pênalti, a gente que joga ali na frente treina bastante isso, dia a dia, pra quando tiver a oportunidade fazer os gols - avaliou o atacante do Confiança.

O Dragão do Bairro Industrial volta a campo somente no dia 10 de julho, quando vai enfrentar o ASA na Arena Batistão, às 20h30. A partida é válida pela nona rodada do Campeonato Brasileiro da Série C.

Globo Esporte / SE