Lula apela para que Jackson dispute o senado em 2018

Antes de embarcar para 15 dias de férias, o governador Jackson Barreto reuniu-se com o ex-presidente Lula, nesta sexta-feira (07) no Instituto Lula em São Paulo. Na pauta, política e economia e perspectivas de desenvolvimento para país e para Sergipe.

Jackson Barreto relembrou os momentos de luta pela redemocratização do país ao de de Lula e de diversos companheiros que estiveram juntos ao longo da história. “Lula falou da importância de unirmos as forças progressistas em torno de um projeto que seja capaz de tirar o Brasil dessas dificuldades mas garantindo os direitos e conquistas do povo”, disse o governador.

Jackson Barreto ficou impressionado como Lula está atualizado sobre a política no Nordeste, avaliando os cenários e as possíveis composições partidárias para unificar um projeto para 2018. “Ele fez um apelo para que eu não deixasse a vida pública. O verbo desistir não é para você, disse Lula me indagando se eu vou deixar o governo para ficar sentado em casa. Quis ouvir de mim um compromisso sobre uma possível candidatura ao Senado Federal, pois ele avalia que um governo progressista irá necessitar mais do que nunca de um Congresso Nacional que apoie as decisões que beneficiem o povo. Não um apoio para que o governo possa atrofiar os direitos históricos conquistados pelo povo, mas para amplia-lo” explicou Jackson.

Lula disse ao governador que quer visitar Sergipe no final de agosto e pediu que fosse preparada uma agenda para ele. “Quando eu voltar da minha viagem irei sentar com a presidente do PT em Sergipe, Rogerio Carvalho. e vamos discutir uma agenda. Disse a Lula que ele deve ir em Lagarto conhecer o Campus da Universidade Federal na área da saúde que ele criou para os filhos do povo. Acho que ele deve visitar também Itabaiana e Nossa Senhora de Glória para fazer um ato unificado para o sertão”.

Segundo Jackson, “são ideias que vamos discutir com os companheiros”.

Jackson disse ainda que conversou com Lula sobre o papel de Rogerio Carvalho em ajudar na unificação dos companheiros em Sergipe, em torno de um projeto progressista: “falei do papel de Rogério como presidente estadual do PT que muito tem nos ajudado. Lula ficou surpreso e feliz em saber que meu secretário de agricultura é um assentado do MST, Esmeraldo Leal, que tem feito um grande trabalho e consegue ser respeitado e reconhecido tanto pelos movimentos populares como pelos agentes do agronegócio”.

Ao final, os dois se despediram com o compromisso de aprofundarem as conversas no final de agosto em Sergipe.