Governo pode leiloar mais 19 aeroportos no Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste

Ministro dos Transportes, Maurício Quintella, disse nesta terça-feira (8) que o governo federal estuda leiloar outros 19 aeroportos, no Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste, hoje sob a administração da Infraero.

De acordo com ele, a definição sobre o número de aeroportos, e o modelo do leilão, deve ocorrer em uma reunião marcada para 23 de agosto, com representantes dos ministérios dos Transportes, Fazenda e Planejamento.

Quintella informou que o governo avalia fazer o leilão dos 19 aeroportos divididos em três blocos:

Bloco Nordeste: aeroportos de Recife, Maceió, Teresina, São Luis, João Pessoa, Aracaju, Petrolina e Juazeiro do Norte;

Bloco Centro-Oeste: aeroportos de Rondonópolis, Cuiabá, Sinop, Barra do Garça e Alta Floresta;

Bloco Sudeste: aeroportos de Vitória, Macaé, Santos Dumont, Jacarepaguá, Campo de Marte e Pampulha.

Pelo modelo de leilão em estudo no governo, os grupos interessados teriam que fazer oferta pelo bloco todo e ficariam responsáveis por operar aeroportos superavitários (lucrativos) e deficitários (que dão prejuízo).

No bloco Nordeste, por exemplo, o principal aeroporto é o de Recife. Em troca do direito de opera-lo, portanto, o grupo interessado também teria que administrar outros sete aeroportos, entre eles o de João Pessoa, que é deficitário.

Esse formato é totalmente diferente do adotado pelo governo nos leilões anteriores, que entregaram à iniciativa privada os mais lucrativos aeroportos do país. Mais cedo nesta terça, Quintella afirmou que os aeroportos já leiloados eram responsáveis por 53% da receita da Infraero.

G1