Disputa por vaga na Câmara Federal será acirrada em Sergipe

A disputa por uma das oito vagas para a Câmara Federal será bastante acirrada em 2018. Os dois principais blocos políticos do estado irão se digladiar para eleger o maior número possível de representantes.

No agrupamento de situação os partidos aliados comandados por PMDB, PT, PSD, SD, PRB, PCdoB, PROS, PRP e PDT, juntos, devem lançar Fábio Reis (PMDB), Márcio Macedo (PT), João Daniel (PT), Fábio Mitidieri (PSD), Laércio Oliveira (SB), Gustinho Ribeiro (PRP), Jony Marcos (PRB) e Fábio Henrique (PDT). Em menor porte aparecem Bosco Costa (PROS) e Alexandre Figueiredo (PMDB).

Já à oposição deve apresentar reunido no PSC, PP, PSDB, PSB, PR, PTB, PPS, os nomes de André Moura (PSC), Valadares Filho (PSB), Adelson Barreto (PR), Talysson Costa (PR), Wagner Filho (PP) e José Carlos Machado (PSDB).

Outro nome em potencial é o da jornalista Ana Alves (DEM), herdeira política do ex-prefeito João Alves e da senadora Maria do Carmo, ambos do DEM. Ana poderá disputar aliada ao grupo de oposição ou situação.

O sindicalista paulista, mas natural de Sergipe, Valdevan Noventa, também anseia entrar na disputa, contudo ainda não definiu filiação partidária.

Com a crise em Brasília, partidos como PSOL, REDE, NOVO, Podemos e Patriota podem obter votações expressivas capazes de servir para eleger nomes para o parlamento. O delegado Alessandro Vieira, filiado a REDE pode ser beneficiado com mandato.

Postos os nomes temos pelo menos 16 futuros pretensos candidatos em potencial para vencer o pleito. Porém, existe a possibilidade real de André Moura, Valadares Filho e Fábio Henrique tentarem mandato majoritário em 2018, facilitando a vida dos demais.

A disputa para federal não será fácil, tendo vista as grandes estruturas montadas para o pleito. Quem detém mandato tem uma grande vantagem sobre os outros e poderá sair-se vencedor.

Oito nomes disputam a reeleição: André, Fábio Reis, Fábio Mitidieri, Adelson, Valadares Filho, Jony, Laércio e João Daniel; três tentam voltar ao parlamento: Machado e Bosco Costa; Gustinho pretende trocar a Alese por Brasília e Ana Alves, Wagner Filho, Fábio Henrique, Valdevan Noventa, Talysson Costa, Alessandro Vieira e Alexandre Figueiredo irão tentar o cargo pela primeira vez.

Em 2014, a situação levou o Governo do Estado e elegeu cinco parlamentares contra três da oposição. Adelson Barreto terminou a eleição em primeiro lugar com 131.236 votos dos sergipanos.

Por fim, com a legenda girando em torno dos 150 mil votos, devendo cair devido à alta abstenção que será registrada na eleição vindoura, eleger-se deputado federal será um tremendo sacrifício.

MARCOS PERIS