Hanseníase: número de casos em Sergipe é preocupante, alerta MS

Em Sergipe o número de casos da hanseníase preocupa. Só em 2016, o estado teve 13 novos casos da doença para cada 100 mil habitantes na população em geral. A Hanseníase é uma doença crônica com grande poder de causar incapacidades e deformações físicas. Também é capaz de infectar um grande número de pessoas. 

A transmissão ocorre por meio da respiração de uma pessoa doente e sem tratamento para outra, durante contato prolongado. O diagnóstico e o tratamento da hanseníase são oferecidos pelo SUS e estão disponíveis nas unidades públicas de saúde. Mas é importante que essa detecção seja realizada o mais rápido possível, como explica a coordenadora-geral de Hanseníase e Doenças em Eliminação do Ministério da Saúde, Carmelita Ribeiro.

“A hanseníase é uma doença que é um problema de saúde pública para o nosso país. O Brasil é o segundo no mundo em número de casos de hanseníase, de forma que a gente precisa, incansavelmente, tanto trabalhar com a população de forma que a população possa conhecer os sinais e sintomas, como também trabalhar com os profissionais de saúde para saber reconhecer a hanseníase e fazer busca ativa e fazer o diagnóstico o mais cedo possível, o mais precoce possível”.

O Ministério da Saúde recomenda que as pessoas procurem o serviço de saúde se perceber o aparecimento de manchas, de qualquer cor, em qualquer parte do corpo, principalmente se essa mancha apresentar diminuição de sensibilidade ao calor e ao toque. Após iniciado o tratamento a pessoa para de transmitir a doença quase que imediatamente.

Fan F1