Escuta clandestina foi encontrada no Gabinete do Prefeito de Itabaiana

O prefeito de Itabaiana, Valmir dos Santos Costa [o Valmir de Francisquinho], denunciou na noite desta sexta-feira (03) a instalação de grampos em seu gabinete de despachos na Prefeitura, que caracteriza crime de escuta clandestina. O prefeito não explica em que local estavam os aparelhos em sua sala de trabalho e nem como foram detectados.

Em nota que expressa mais sua opinião pessoal, Valmir considera que a escuta clandestina “é um ato criminoso, que atenta contra a dignidade, violando a sua intimidade”. O prefeito declarou que a nota pública emitida por ele fica “como palavra oficial da Administração”, até que tudo seja esclarecido e “os culpados paguem por esse cime cometido”.

Nota na integra

“O prefeito de Itabaiaba, Valmir dos Santos Costa (Valmir de Francisquinho) lamenta ter que informar aos seus conterrâneos itabaianenses e sergipanos e a quem interessar possa, a descoberta de escuta clandestinha (grampo) no seu gabinete de trabalho. Se trata (sic) de um ato criminoso que atenta contra a dignidade, violando a sua intimidade e quebrando a confiança que sempre depositou em todos que frequentaram e frequentam esse local. O prefeito, que sempre atendeu a atende a todos, independente de preferências políticas, se sente decepcionado e horrorizado com a índole criminosa de quem agiu desta forma e, acima de tudo, preocupado com o que sejam capazes de fazer e a que ponto podem chegar para prejudicá-lo. Por fim, acrescenta que, até que tudo seja esclarecido e os culpados paguem por esse crime cometido, fica essa NOTA PÚBLICA como palavra oficial da Administração Itabaiana forte como o seu povo e sua própria palavra.

Itabaiana, 03 de novembro de 2017.
Valmir dos Santos Costa – Prefeito de Itabaiana”