Fábio Reis afirma que “Reunião do PMDB deixou a oposição atordoada”

“Um grande ato, que lotou o auditório do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, com a participação de várias lideranças políticas de todo o Estado, e que mostrou a força do PMDB para as eleições de 2018. Não me estranha que a oposição tenha ficado atordoada somente em ver as imagens do nosso encontro”, disparou o deputado federal Fábio Reis.

Segundo o parlamentar, isso ficou claro quando o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) foi escalado para tentar abafar o sucesso da reunião, que hipotecou todo o apoio do PMDB ao nome do vice-governador Belivaldo Chagas como pré-candidato do partido ao governo de Sergipe.

“Mas dessa vez o senador foi infeliz. Usando o seu twitter, como é de costume, mostrou que acompanhou toda a nossa reunião. Estava bem informado. Acredito que sua manhã de sábado foi somente para ouvir as palavras de ordem e incentivo que todos deram em busca de um projeto seguro, sem riscos para o Estado. Porque do nosso lado, sabemos quem são os cabeças, quem comanda e comandará o governo. Mas do lado da oposição, há pessoas por trás do projeto de poder que não podem mais ser reveladas, sob o risco de uma nova derrota”, comparou o parlamentar.

Na opinião de Fábio Reis, o senador sofre de crise de identidade política. “Ele está sozinho com o seu PSB, nem mesmo os partidos aliados ele prestigia”, afirma. “Na convenção do PSDB do senador Eduardo Amorim, nem ele e nem o filho apareceram. Nem mesmo um representante do partido foi. As agendas da oposição são separadas e os interesses também. Enquanto lá eles se dividem e brigam por espaços, aqui já estamos unidos em um nome, que representa a segurança que Sergipe precisa para continuar vencendo a crise. Belivaldo tem experiência, é um excelente gestor, além de um nome limpo, honrado e um passado transparente para ser apresentado aos sergipanos”, pontua Fábio Reis.

Fax Aju