Preço do gás de cozinha subiu 37% em 11 meses

O preço do gás de cozinha subiu 37% este ano. Segundo levantamento de preços da Agência Nacional do Petróleo, o botijão de gás custava em janeiro R$ 58. Em novembro, este mesmo produto chega ao consumidor sergipano em média por R$ 80. Já a inflação, subiu em 10 meses 2,7%.

O empresário Walter César Silva tem uma revenda de gás de cozinha na Barra dos Coqueiros e disse que as vendas caíram neste período em função da elevação do preço. “Mas sempre tem aquela pechincha. Se não tiver, o concorrente toma o cliente e aí o preço até R$ 75”, disse.

Há 10 anos ele trabalha no ramo e disse que nunca viu elevação de preço de forma tão acelerada. “Essa nova política de preços da Petrobras está toda errada. Só beneficia a Petrobras”

Os aumentos foram mais acentuados a partir de agosto, logo após a nova política de preços da Petrobras entrar em vigor.  No oitavo mês do ano, o GLP custava, em média, R$ 63.

Consumidor – A dona de casa Maria Nuzia de Jesus gasta em média dois botijões de gás por mês. Na casa dela, o consumo é intenso, e não conseguiu baixar, diante do número de pessoas que moram no imóvel: 12 pessoas, entre uma idosa e duas crianças pequenas. “É difícil”, lamentou.

Clandestinos – Ele chamou a atenção da população para os cuidados com os revendedores clandestinos que vendem o botijão mais barato, mas com quantidade menor.

“Os clandestinos prejudicam a população por venderem o bujão com até dois a três quilos de gás a menos e, além do barato sair caro, fora o consumidor assume o risco de sofrer um acidente e não ter a quem se reportar”, disse.

Inflação – O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumula, nos dez primeiros meses de 2017, um crescimento de 2,21%. Nos últimos doze meses, o índice de preços acumula uma alta de 2,70%.

Fan F1