PRF começa Operação Finados 2017 nas estradas de Sergipe

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) começou nesta quarta-feira (01) a ''Operação Finados 2017'', intensificando as ações de fiscalização e educativas nas rodovias federais em todo o país. A operação será realizada durante os próximos cinco dias e ocorrerá até a meia-noite de domingo (05).

Em Sergipe, os trechos considerados críticos correspondem aos municípios de Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, São Cristóvão, Maruim, Rosário do Catete, Itabaiana, Estância e Propriá. Neles ocorrem os maiores índices de acidentes e de criminalidade no estado e terão a fiscalização reforçada pela PRF.De acordo com a PRF, durante o feriado mais de mil veículos devem ser fiscalizados nas cinco Unidades Operacionais e nas abordagens de patrulhamento ostensivo. 

O objetivo é coibir condutas criminosas e de imprudência no trânsito, que possam acarretar em acidentes ou agravar lesões, a exemplo de ultrapassagens indevidas, excesso de velocidade, falta de equipamentos de segurança (capacete, cinto de segurança ou dispositivos de retenção para crianças) e embriaguez ao volante.

Desde novembro de 2016, dirigir sob influência de álcool, conforme artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é uma infração gravíssima punida com suspensão do direito de dirigir por até doze meses e multa de R$2.934,70. A mesma multa é aplicada ao condutor que se nega a se submeter aos testes.

Além da esfera administrativa, o condutor também pode ser preso em flagrante pelo crime de embriaguez ao volante, conforme previsto no artigo 306 do CTB. Essa situação ocorre quando a medição do etilômetro (conhecido como bafômetro) indica 0,34 ou mais miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões.

De janeiro a outubro deste ano, 396 condutores foram autuados e desses, 80 detidos por dirigirem embriagados nas rodovias federais de Sergipe.Em caso de emergência ou denúncia, o usuário da rodovia pode entrar em contato com a PRF pelo número 191. A ligação é gratuita, pode ser feita também pelo celular e o sigilo do denunciante será mantido.

F5 News