Sefaz e SSP realizam operação de combate à sonegação de Impostos em Sergipe

Auditores fiscais da secretaria da Fazenda e policiais militares que atuam na Companhia de Polícia Fazendária realizaram na manhã desta quinta-feira (23), uma operação de levantamento de mercadorias em estabelecimentos comerciais de Aracaju e Itabaiana. As ações foram desencadeadas a partir de denúncias de irregularidades no recolhimento do ICMS.

Segundo a superintendente de Gestão Tributária da Sefaz, Silvana Maria Lisboa Lima, a operação consistiu na confirmação ou não de irregularidades detectadas pelo setor de planejamento da Secretaria da Fazenda. “O trabalho se resumiu na verificação in loco, com contagem física de mercadoria e vistoria em máquinas de cartão de crédito e emissores de documentos fiscais. 

Depois desse levantamento vamos confrontar com os dados que temos na Secretaria a respeito da compra e venda de mercadorias feitas por essas empresas”, explicou. A operação realizada no dia de hoje, faz parte da Força Tarefa montada com a Deotap e o Ministério Público, no intuito de coibir e evitar irregularidades no recolhimento do ICMS.  

Na ação, foram realizados o levantamento de bebidas, farinha de trigo e cigarros. “São produtos que tem uma alta rotatividade neste período do ano e estamos reforçando a fiscalização para impedir qualquer tipo de sonegação. 

Chegando ao final do ano, no qual as vendas se intensificam, a Sefaz tem aumentado as operações e fiscalização para identificar irregularidades. É uma forma também de proteger as empresas que exercem suas atividades comerciais de forma regular em suas obrigações fiscais”, declarou o auditor Fiscal, João Oliveira.A operação contou com a participação de 30 auditores e 12 policias militares numa ação da Secretária de Estado da Fazenda (Sefaz) e Secretaria de Segurança Pública (SSP), através da Companhia de Polícia Fazendária em dois estabelecimentos de Aracaju e um de Itabaiana. 

Novo sistema 

Para a superintendente, Silvana Maria Lisboa Lima, a maior fiscalização se deve também ao novo sistema de arrecadação, implantado pela secretaria, que tem facilitado o cruzamento de informações. “Como os documentos de arrecadação são eletrônicos a Secretaria da Fazenda tem condições de monitorar a distancia o que essas empresas estão fazendo em termos de compra. Isso propicia que a Secretaria tenha de antemão informações de como as empresas estão operando”, disse. 

Fonte: Agência Sergipe Notícias