Conta de luz terá bandeira tarifária verde em janeiro

Depois de três meses na classificação vermelha, em razão da estiagem das chuvas, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou nesta sexta-feira que a bandeira tarifária para o mês de janeiro será verde. Isso significa que não haverá custo adicional na conta de luz para os consumidores. A última vez em que isso ocorreu foi no mês de junho deste ano.

A bandeira verde indica que a Aneel identificou “condições favoráveis de geração hidrelétrica no Sistema Interligado Nacional (SNI)”. De acordo com essa análise, a agência decide mensalmente entre as bandeiras tarifárias verde, amarela ou vermelha, que ainda é subdividida nos patamares 1 e 2, de acordo com a gravidade da situação. Todos os estados brasileiros estão sujeitos a essa decisão, com exceção de Roraima, que não está integrada ao SNI.

Em janeiro de 2017, a bandeira tarifária também foi verde. Ao todo, as condições para geração de energia foram consideradas favoráveis em apenas três meses nesse ano.

O sistema de bandeira tarifária foi criado em 2015, mas a metodologia foi modificada em outubro deste ano, em reunião pública da diretoria da Aneel. Pelo novo cálculo, quando a classificação é amarela, o consumidor paga R$ 1 a cada 100 kWh consumidos. No caso da vermelha patamar 1, a taxa sobe para R$ 3 e, no patamar 2, para R$ 5.

O Globo