Em Sergipe, 29 municípios não têm delegados de polícia

Um levantamento do jornal O Globo revela que mais de um terço dos municípios sergipanos não conta com delegados de polícia. Segundo a Secretaria da Segurança Pública de Sergipe (SSP), a situação não tem “prejudicado o atendimento à população”.

Procurada pelo F5 News, a pasta reconheceu que, embora tenha 140 delegados em seus quadros, eles ocupam apenas “Delegacias Metropolitanas e especializadas em Aracaju e distritais no interior”, ou seja, a SSP reconhece que há um acúmulo de delegacias por cada delegado.

A SSP disse, no entanto, que nenhuma cidade deixa de ter o atendimento da Polícia Civil. “Agentes, escrivães e o delegado são responsáveis pelas 25 Aisp (Áreas Integradas de Segurança Pública), cada uma delas com duas ou três cidades”, informou, argumentando que “não há prejuízo no atendimento ao público e nem no encaminhamento dos procedimentos para o Poder Judiciário”.

No mês de setembro, a Associação dos Delegados de Polícia Civil de Sergipe (Adepol) conseguiu a aprovação de um projeto de lei para regulamentar provisoriamente as situações de acúmulo de delegacias, permitindo que os delegados pudessem se responsabilizar por até três municípios, desde que a soma das populações não ultrapasse 50 mil habitantes.

Segundo o presidente da entidade, o delegado Paulo Márcio, a eficácia da Lei aprovada foi suspensa por orientação do Conselho de Reestruturação e Ajuste Fiscal (Crafi). “Trata-se de um paliativo, é bem verdade, mas já é um avanço em relação à situação anterior, na qual o governo obrigava o delegado a acumular várias cidades sem nenhuma contrapartida ou segurança jurídica", afirma.De acordo com a SSP, há expectativa de que um concurso seja realizado em 2018 a fim de preencher “as oito vagas que faltam para delegados”. 

F5 News