Em Sergipe, jovem negro tem 5,8 vezes mais chance de ser morto

Jovens negros são as principais vítimas da violência e têm 5,8 vezes mais chances de serem assassinados em Sergipe do que jovens brancos, segundo relatório divulgado nesta segunda-feira (11) pela Secretaria Nacional de Juventude da Presidência da República.Segundo o estudo, Sergipe tem uma taxa de homicídios cinco vezes maior entre os jovens negros do que entre os brancos. 

O Fórum registrou 151,2 assassinatos de jovens negros para cada 100 mil habitantes sergipanos, e 25,8 homicídios contra jovens brancos a cada 100 mil habitantes. 

Os dados do Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência, formatado pela Unesco em parceria com a SNJ e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, reforçam a constatação de que são os jovens de 15 a 29 anos, negros, moradores das periferias e das áreas metropolitanas dos grandes centros urbanos, as maiores vítimas da violência.

Os índices de violência contra a juventude, especialmente contra a juventude negra, levaram a representante da Unesco, Marlova Jovchelovitch Noleto, a afirmar que o desenvolvimento de políticas públicas multissetoriais de proteção a jovens de 15 a 29 anos é mais que uma prioridade: é uma necessidade brasileira.

“Esse resultado revela a necessidade de avançarmos na garantia dos direitos das mulheres e no combate à violência ligada à questão de gênero”, destaca a representante da Unesco em seu texto introdutório ao Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência, reafirmando que, para superar essa situação, é necessário que o governo promova ações públicas coordenadas em áreas como educação, saúde, trabalho e geração de renda e oportunidades iguais para todos. 

*Com Agência Brasil