Ex-prefeito de Aracaju e seis pessoas são denunciados por organização criminosa

O Ministério Público de Sergipe denunciou o ex-prefeito de Aracaju, João Alves Filho, o ex-vice-prefeito José Carlos Machado e outras cinco pessoas pelo crime de organização criminosa. 

A denúncia, divulgada nesta sexta-feira (15), é mais um desdobramento da operação Caça Fantasma, que investiga um suposto esquema de cargos em comissão falsos na Prefeitura de Aracaju entre 2013 e 2016.

De acordo com os promotores, no curso das investigações ficou constatado que João Alves Filho, Marlene Alves Calumby, José Carlos Machado, Etelvina Francisca Santos Apolonio e Agamenon Sobral Freitas, além de outras pessoas com vinculações políticas com eles “integraram autêntico esquema de distribuição de cargos comissionados, beneficiando pessoas a eles ligadas por laços eleitoreiros e outros interesses pessoais”.

Ainda conforme a denúncia, todos os citados sabiam que as pessoas nomeadas para os cargos em comissão “não prestariam qualquer tipo de serviço público como contraprestação às remunerações recebidas dos cofres públicos”.

Os promotores acrescentam ainda que, durante a investigação, foi comprovado que os também denunciados Ana Maria do Nascimento Alves e Bruno Alonso Santos, ex-presidente estadual do DEM e funcionário do partido, respectivamente, “embaraçaram as investigações sobre as infrações penais, notadamente de peculato, envolvendo a organização criminosa denunciada”.

Nesta denúncia, conforme destacam os promotores Bruno Melo, Jarbas Adelino, Luciana Duarte e Leydson Gadelha, apurou-se a indicação de mais de 100 pessoas que “jamais trabalharam”, o que resultou num prejuízo mensal da ordem de R$ 200 mil aos cofres do Município.“Em depoimento, muitos desses fantasmas admitiram que jamais trabalharam efetivamente no Município; outros apresentaram versões dos fatos contraditórias, não sabendo informar as atividades efetivamente exercidas, apontando atividades que não caracterizam qualquer serviço público...”, afirmaram os promotores.

Nota Machado

Embora ainda não tenha sido oficialmente citado para me defender, mas tomando conhecimento, através da imprensa, de denúncia formulada pelo Ministério Público de Sergipe contra mim, sobre suposta irregularidade em nomeações para o quadro de pessoal comissionado no Gabinete da Vice-Prefeitura de Aracaju no período em que exerci aquele cargo, em consideração à comunidade sergipana, apresso-me em prestar informações esclarecendo aspectos sobre a matéria.

E o faço em respeito aos mais de 40 anos de vida pública nos diversos cargos que exerci, contando sempre com o apoio e a deferência dos sergipanos.

Assim, quando for citado, me reunirei com os advogados que constituí para conhecer os efetivos termos da denúncia e apresentarei, nos autos, as provas da minha inocência, certo de que a verdade haverá de prevalecer.Saliento, de antemão, que, formalmente, eu não era responsável pelas nomeações, nos exatos termos da Legislação Municipal. E, por fim, faço questão de manifestar meu respeito ao trabalho do Ministério Público e a minha total confiança na Justiça do Estado.

José Carlos Machado
F5 News